10 substituições marcantes em séries


O mundo das séries é tão inconstante e cheio de surpresas quanto o nosso, volta e meia mudanças ocorrem nos rumos das histórias e de seus personagens. Muitas delas nem sempre nos agradam como fãs, podendo ser muitas vezes dolorosas – afinal muito da nossa identificação com os personagens surgem pela interpretação de cada artista e de nossa relação com ele de outros trabalhos – enquanto algumas podem tornar a série ainda melhor. O fato é que sejam pelas divergências entre equipes, interesses em novos trabalhos – temos que concordar que deve ser um pouco cansativo e até desmotivador limitar a carreira à apenas um personagem, por melhor que ele seja e por mais sucesso que ele faça – ou ainda problemas de saúde, entre outros. Portanto decidimos listar algumas substituições bem marcantes.

Sense8 –  Capheus

Sense8 é um dos grandes sucessos das produções originais da Netflix, e na sua segunda temporada – e vocês podem ler mais sobre ela em Sense8 | A Força das relações humanas –  começando pelo especial de natal teve um dos casos de substituição mais recentes, sendo inclusive de um personagem central. Capheus era interpretado por Aml Ameen, porém devidos a atritos com Lana Wachowski, uma das criadoras da série e ao que tudo indica com a colega de elenco Jamie Clayton (Nomi) – que se manifestou de forma alegre em seu Twitter na época de sua saída – deu lugar ao ator Toby Onwumere.  A troca não chegou a ser prejudicial e foi até utilizada em tom cômico em cena, uma vez que o amigo e colega de trabalho de Capheus no seu Van Damme diz que ele estva diferente.

Two and a Half Man (Dois homens e meio) – Charlie – Walden

Inspiração para o protagonista que ganhou inclusive seu primeiro nome, Charlie Sheen foi substituído em 2011 por Ashton Kutcher em Two and a Half Man, após problemas com drogas, prostituição e ofensas públicas aos criadores da série, Chuck Lorre e Lee Aronsohn. Com a saída de Charlie, os novos episódios acabaram permitindo um espaço maior para o humor um pouco forçado de Alan (Jon Cryer), o que ao meu ver não funcionou tão bem para o público em geral e embora o sitcom tenha perdurado até 2014, o sucesso já não era o mesmo. Isso se deve provavelmente pela naturalidade de Charlie, já que era como estar apenas deixando que gravassem sua rotina.

CSI – Grissom – Dr. Ray Langston

Sinônimo de inteligência e dedicação, Gil Grissom é referência quando falamos em CSI. Interpretado por William Petersen, que também era um dos produtores da série, o cientista forense foi o líder da equipe por quase 9 temporadas, mas decidiu deixar a série por ter interesse em vivenciar novas experiências. Na série, o personagem decide se aposentar e encontrar Sarah (outra personagem da série por quem era apaixonado), mas antes de sua partida convida o Dr. Ray Langston (Laurence Fishburne) para ocupar sua vaga no laboratório e que se manteve na posição até o início da 12ª temporada.

Criminal Minds – Gideon – Rossi

Durante 3 temporadas Gideon (Mandy Patinkin) ocupou a posição de sábio mentor da equipe da Unidade de Análise Comportamental de Quântico em Criminal Minds, porém ele decidiu sair alegando divergências com elenco e roteiristas, não se sentindo confortável para representar as experiências que o personagem precisava. Com sua saída, entrou David Rossi (Joe Mantegna), com um perfil mais dinâmico e boêmio, que permanece na série até a sua temporada atual. Criminal Minds é inclusive uma das séries que acompanho com mais entradas e saídas, Hotchner (Thomas Gibson), que estava na série desde a sua primeira temporada, após uma discussão que resultou em agressão física à um dos roteiristas e coprodutor executivo da série foi demitido, deixando a chefia para Emily Prentiss (Paget Brewster), uma personagem muito querida, que já havia saído e retornado em alguns episódios importantes. Outro que sua saída causou grande comoção entre os fãs foi o Derek Morgan (Shemar Moore), na 11ª temporada, contudo ele fez uma participação especial na season finale da 12ª temporada.

Grey’s Anatomy – Burke – Owen

Não foi exatamente sai um, entra outro, porém, de alguma maneira Owen (Kevin McKidd) chegou ocupando na série e no coração de Cristina (Sandra Oh) o vazio deixado pelo talentoso Burke (Isaiah Washington), que segundo notícias da época havia sido demitido da série devido a desentendimentos gerados por comentários preconceituosos em relação à gays, sendo inclusive que o colega de elenco T.R. Knight (O’Malley) – cujo o personagem construiu na história uma forte amizade com personagem de Isaiah- era assumidamente gay. Perda conturbada no Shondaland. Ele até apareceu em alguns episódios após sua saída, porém foi algo pontual, e que também encerrava a participação de Sandra na série, que ao meu ver foi uma das melhores personagens de Grey’s.

Bones – Zack – Sweets – Aubrey

Zack (Eric Millegan) foi talvez o pupilo mais semelhante à Brennan (Emily Deschanel), e também muito querido por ela. Já Sweets (John Francis Daley) habitava um outro campo de estudo e trabalho no qual ela não acreditava, mas ele  conseguiu conquistar seu respeito e eles foram desenvolvendo uma forte relação. Ele foi fundamental até mesmo para o romance entre Bones e Booth (David Boreanaz) florescer, já que esses eram muito teimosos e Sweets na maioria da vezes os questionavam com fatos e situações que eles não queriam enxergar ou admitir. A saída de Sweets, ao que se sabe foi pelo desejo de John de se dedicar à outros projetos como roteirista e diretor. A substituição foi tão imediata que o personagem Aubrey (John Boyd) foi introduzido na história no mesmo episódio da triste e dolorosa saída de Sweets.

My Wife and Kids (Eu, a patroa e as crianças) – Claire

Provavelmente umas das substituições mais acertadas do mundo das séries aconteceu em Eu, a patroa e as crianças. Claire que nos primeiros episódios era vivida por Jazz Raycole, ganhou outro rosto e um tom muito mais cômico na interpretação de Jennifer Freeman. A saída da primeira se deu por causa da preocupação de sua mãe com as influências dos caminhos que a série tomava na vida da filha, ainda uma adolescente.

The Fresh Prince of Bel-Air (Um Maluco no pedaço) – Tia Vivian

Em Um Maluco no Pedaço, o troca-troca foi com a personagem da Tia Vivian, que foi interpretada durante 3 anos por Janet Hubert-Whitten e repentinamente deu lugar a Daphne Reid. As notícias eram que a substituição se deu por conta da gravidez da primeira, também foi noticiado que Will Smith declarou que era muito complicado trabalhar com Janet. Sejam por desentendimentos ou outras questões, o fato é que o público deve ter levado um susto e tanto. De qualquer forma tudo foi desenvolvido com bom-humor, afinal em sitcoms tudo pode virar piada.

Doctor Who 

A série de ficção científica lançada em 1963 já possuiu mais de 12 atores interpretando o Doutor, cujo o nome nunca foi revelado. Justificando as trocas, o enredo descreve os acontecimentos como uma regeneração causada devido à uma séria lesão, que o possibilita assumir uma nova forma física e até mesmo aspectos diferentes na personalidade.

The Vampire Diaries –  Elena – Bonnie

Encerrada recentemente, The Vampires Diares precisou utilizar um recurso bem conhecido do público da própria série e de outras do gênero, que é a consciência de um personagem ocupar o corpo de ou ainda ligar a vida de um personagem à outro. Nesse caso especificamente tudo aconteceu devido a necessidade da atriz Nina Dobrev de sair da série – os motivos ao que tudo indica foram o interesse em explorar novos projetos. Contudo também houveram boatos que era por causa do fim de seu relacionamento com Ian Somerhalder (Damon Salvatore), que já tinha iniciado um novo relacionamento com a também atriz e sua atual esposa e futura mamãe de sua/seu filha(o), Nick Reed, que estava sempre presente nos bastidores de gravação – sendo ela uma peça do trio central. A solução encontrada foi colocar a personagem Elena num sono profundo após um feitiço do personagem Kai (Chris Wood), que ligava a sua vida à de Bonnie (Kat Graham). Como uma bela adormecida, a personagem ficou dormindo e sem envelhecer (já que à essa altura ela já tinha voltado a ser humana), até a season finale de sua última temporada que também contou com a participação de Nina.

Como podemos ver com os exemplos acima, não há nada que não possa ser feito ou adaptado para que o show possa continuar. Tem alguma outra substituição que marcou vocês? Compartilhem com a gente! Quem sabe não podemos acrescentar alguns nomes a essa lista ou mesmo criar uma nova juntos.