Nota:

Data de lançamento 11 de abril de 2019 (1h 56min) Direção: Roxann Dawson Elenco: Chrissy Metz, Mike Colter, Topher Grace mais Gêneros Drama, Biografia Nacionalidade EUA
8.0

Por muitos anos uma das tradições da Semana Santa era ver filmes religiosos, feitos principalmente nos anos 60, como Ben-Hur e os 10 Mandamentos. Eles eram filmes feitos na época em que seus criativos estavam preocupados em fazer boas produções para que o público gostasse, mais do que qualquer outra coisa. Infelizmente para o público moderno, produções recentes deixam muito a desejar; feitas na maioria por pessoas pouco interessadas em dar boas experiências cinematográficas.

Por isso, foi uma agradável surpresa para ver Superação, a mais recente estréia da Century Fox. Embora aqueles que definitivamente desfrutarão sejam os evangélicos, o filme que é inspirado em fatos reais, mantém o controle o suficiente para permitir que outros possam acompanhar o excelente trabalho de seu protagonista, e conhecer a história sobre o amor poderoso de uma mãe que resiste a desistir.

SE A RUA BEALE FALASSE | Crítica

Os Smiths são uma família de classe média tradicional que vive no estado do Missouri. Durante uma produção de inverno, o adolescente John Smith (vivido pelo ator porto-riquenho Marcel Ruiz, o “Papito” da série One Day at a Time) acidentalmente cai em um lago congelado, e permanece submerso por 15 minutos até que as equipes de resgate conseguem encontrá-lo e Levá-lo para o hospital.

Declarado morto pelo médico, John acorda depois que sua mãe Joyce (Chrissy Metz) rezar em frente à maca. O perigo de morte permanece, e contra todo o prognóstico dos médicos, Joyce continua firme em sua fé e espera ver seu filho se recuperar.

Para rir e chorara “One Day at a Time”

Metz é, sem dúvida, a principal razão pela qual o o longa funciona. A atriz tem uma capacidade invejável para transmitir emoções de forma orgânica e grosseira, levando a platéia a profunda emoção.

‘Superação’ entende perfeitamente qual é o seu núcleo demográfico. O roteiro de Grant Nieporte e direção de Roxann Dawson respeita a parte que a medicina teve na história, mas está ciente de que, possivelmente, vão haver muitos gritos de louvor. Eu não posso reclamar muito; Eu gritei no cinema quando Thor chegou em Wakanda.

Os personagens da vida real

A produção também tenta destacar algumas subtramas, como John sentindo-se fora do lugar por ser uma criança guatemalteca adotada, enquanto Joyce lida com sua antipatia em relação ao novo pastor Jason Noble (Topher Grace) e suas idéias para modernizar a igreja. Vemos também Brian o pai (Josh Lucas) de John e marido de Joyce, lutando contra sua incapacidade de aceitar a situação, e Mike Colter (Luke Cage) dando vida a Tommy, socorrista que trava luta espiritual interna. Tudo isso está em segundo plano antes do conflito principal, sem muito desenvolvimento, exceto algumas linhas de diálogo. Dennis Haysbert faz o melhor que pode como Dr. Garret, médico especialista que trabalha mais como uma representação da ciência, mas pessimista sobre a situação.

Por outro lado, antes de avaliar religião, o filme é a excitante história do amor indescritível de uma mãe.  Mitz é uma representação corajosa de toda mulher firme em sua fé, com infinita esperança e resistência inabalável.