A Incrível Jornada de Jaqueline | Crítica


344021.jpg-c_215_290_x-f_jpg-q_x-xxyxx

Data de lançamento 28 de julho de 2016 (1h 32min)
Direção: Mohamed Hamidi
Elenco: Lambert Wilson, Jamel Debbouze, Julia Piaton mais
Gênero: Comédia
Nacionalidade: França
Nota do filme:
[yasr_overall_rating size=”medium”]
Fatah, um pequeno fazendeiro argelino, só tem olhos para sua vaca Jacqueline, e sonha em vê-la na grande feira de agricultura, em Paris. Após receber o tão esperado convite para a feira, Fatah, que nunca saiu da vila onde vive, vai de barco até Marselha para atravessar a França à pé e chegar em Paris. Durante a jornada, Fatah e Jacqueline vivem inesperadas aventuras e grandes momentos e acabam ficando conhecidos pelos franceses.

455723

Com o roteiro e direção de Mohamed Hamidi, temos uma história muito positiva, alegre, sem deixar de tocar em pontos polêmicos como migração e preconceito, mas tudo com muito humor e delicadeza. Outro ponto importante é a abordagem ao Islã e seus dogmas, estas não são abordadas como algo negativo, apenas é uma característica. Toda a história soa como absurda, mas encarada pelo personagem como algo natural o que deixa tudo ainda mais engraçado. Como um road movie, somos apresentados a muitos tipos de personagens e alguns ajudam a contar a história, enriquecendo-a, e outros apenas passam sem acrescentar muito. Infelizmente o final é muito rasteiro e desenvolvido de forma apressada.

filmes_11435_vache13

A direção leva bem o filme num clima otimista, alegre e com cores vivas deixando a tela colorida. A relação de Fatah com a vaca Jaqueline é apresentada de uma forma normal, a vaca alem de ser parte do sustento da família é tratada como uma filha. Interessante também é a forma como é apresentada as relações familiares. De forma leve conhecemos uma rígida relação dos islâmicos, sem julgamentos morais, apenas é apresentado a forma como aquelas pessoas se relacionam. E a melhor parte é o bordão que faz sucesso em determinado momento do filme, ele acaba sendo o ponto alto de todo filme.

Fatsah Bouyahmed como Fatah é o grande motor do filme, sua alegria, positividade é tão grande que chega ser uma ingenuidade. É um personagem simples e por isso ficamos torcendo para que consiga seu objetivo. As coisas para ele acontecem de forma muito natural por conveniência do roteiro, o que enfraquece um pouco a jornada. Lambert Wilson faz um ex aristocrata que agora falido vê algum alento em ajudar ao argelino a conseguir sua empreitada. Já Jamel Debbouze só tem função na história em seu final, talvez tendo mais importância do que mereceria, mas é um trabalho que funciona.

aaventuradejacquelinetop

A Incrível Jornada de Jaqueline é um filme positivo, que usa a comedia pra tratar de problemas de forma bem humorada (vindo de um país como a França que tem sido alvo de tantos ataques), o final é problemático, mas isso não compromete o seu desempenho num todo, a jornada é bem interessante. é um divertimento diferente do que somos acostumados.