As Sufragistas| Crítica do filme


Um filme para quem não quer ver Meryl Streep. Opa!, isso é spoiler? Não, apenas um recado.

As Sufragistas’ recria a árdua luta das mulheres para votar na Inglaterra no início do século XX, e reproduz simplificadamente um momento histórico complexo, utilizando de uma receita já conhecida para atrair aplausos para suas heroínas. Estas que vivem em uma época em que até mesmo 40% dos homens não tinha o direito de voto (A menos que fosse dono de no mínimo 10 libras, homem também não poderia votar).

A protagonista é Maud Watts (Carey Mulligan) de 25 anos, que trabalha desde a infância em uma lavanderia. Ao longo do filme, Watts deixa de ser uma menina somente interessada em sua família e passa a se interessar também por política, tornando-se uma ativista disposta a arriscar tudo por uma única causa.

As_Sufragistas_01

É conveniente a maneira como o filme retrata a relação entre esta pobre menina sem educação formal e as outras ativistas, como a farmacêutica Edith Ellyn vivida pela atriz Helena Bonham Carter, ou a líder inatingível e carismática do movimento, Emmeline Pankhurst (Meryl Streep), que dá palestras enquanto ainda tenta se esconder da polícia.

Porém as tensões dramáticas que poderiam nos mostrar essa diferença, na verdade nos revela o impacto que esses movimentos reformistas reproduzem no interior da estrutura social a ser mudada.

poltrona_sufragistas

Os personagens da trama se desenvolvem naturalmente em um processo razoável, o que nos permite uma maior aproximação, contudo não temos tempo para ser sensibilizados, nem para achar digna a participação da incrível Meryl Streep, que dessa vez, se fez mais presente nos diálogos das suas colegas de revolução (Uma pena!).

782_m

Temos uma produção com boas atuações, uma direção aceitável de Sarah Gavron e bastante previsível ao mostrar mulheres fortes que receberam uma surra da vida e das autoridades em prol de um bem maior, com tons de sofrimento que poderiam ser um pouco mais evidentes, pois talvez precisássemos ver mais detalhes de suas vidas para sofrer juntos, e assim teríamos uma maior noção do sentimento de revolta vivido por elas.

Elenco: Anne-Marie Duff – Violet Miller, Grace Stottor – Maggie Miller, Helena Bonham Carter – Edith Ellyn
Meryl Streep – Emmeline Pankhurst, Geoff Bell – Norman Taylor , Carey Mulligan – Maud Watts, Amanda Lawrence – Miss Withers, Shelley Longworth – Miss Samson, Adam Michael Dodd – George Watts, Ben Whishaw – Sonny Watts, Sarah Finigan – Mrs. Garston

Direção: Sarah Gavron
Gênero: Drama
Distribuidora: Universal Pictures
Estreia: 24 de Dezembro de 2015

[yasr_overall_rating size=”medium”]