Bixa Travesty | Linn da Quebrada divulga primeiro trailer de documentário


A cantora e atriz Linn da Quebrada divulgou ontem, em sua conta no Twitter, o trailer do documentário biográfico Bixa Travesty. Dirigido por Kiko Goifman e Claudia Priscilla, o filme acompanha a carreira em ascensão de Linn, que despontou em 2017 com o lançamento de Pajubá, seu primeiro álbum, financiado através de crowdfunding.

Suas músicas falam sobre sua condição como mulher trans, negra e periférica, além de promover uma libertação sexual dos pudores sociais que limitam o prazer e engrossar a resistência LGBTQ na luta contra a LGBTfobia e o preconceito que tira a vida de lésbicas, gays, bissexuais, transexuais e travestis todos os dias, segundo levantamento do Grupo Gay da Bahia (GGB): no ano passado, o Brasil registrou 445 homicídios, tornando 2017 o ano que mais matou pessoas LGBTQ em 38 anos de pesquisa do GGB. Antes, morria uma pessoa LGBTQ a cada 25 horas no Brasil. Agora, a cada 19 horas uma pessoa é vítima de LGBTfobia, que teve um aumento de 30% em relação a 2016.

Bixa Travesty promete trazer a essência de Linn da Quebrada às telas de cinema e apresentar, definitivamente, a autointitulada “terrorista de gênero” ao mundo. Os caminhos já começaram a ser percorridos: antes mesmo de ter uma data de estreia no Brasil, o documentário foi selecionado para participar do Festival de Berlim, um dos maiores eventos de cinema do mundo, que esse ano acontece entre os dias 15 e 25 de fevereiro.

No ano passado, Linn participou do longa-metragem de estreia de Marcelo Caetano, Corpo Elétrico, e também do documentário Meu Corpo é Político, dirigido por Alice Riff, ao lado de Paula Beatriz, Giu Nonato e Fernando Ribeiro. Ela também escreveu, produziu e dirigiu o curta blasFêmea, que é acompanhado pela primeira música de trabalho do Pajubá, “Mulher”.

Leia a nossa crítica de “Meu Corpo é Político”, que conta com a participação de Linn da Quebrada

No Comment

Queremos saber o que você achou. Comente!