Capitão América: Guerra Civil | Crítica


Muito se fala do futuro da Marvel, o que esperar dos novos filmes? Como os produtores agradarão a gregos e troianos e como conquistar os fiéis amantes dos quadrinhos e fãs atuais que estão a cada filme conhecendo um pouco mais sobre a franquia? O fato é que nem todos conhecem a fundo o verdadeiro enredo das Historias em Quadrinhos(HQs) da Marvel, pouco se sabe da procedência dos personagens e o porque de todos estarem em um único acontecimento. Só os fãs de HQ’s sabem.

084732

Pois bem, Capitão América Guerra Civil consegue agradar a todos os públicos, desde o conhecedor dos quadrinhos a aqueles que estão apenas surfando na onda do momento. O filme é pautado em cenas eletrizantes de ação com requinte de comédia e até mesmo drama, consegue prender o espectador do início ao fim.

Confesso que os últimos filmes da Marvel pareceram só completar calendário, como se fosse um aquecimento do que estaria por vir. E que grata surpresa! Valeu a espera. A sensação de satisfação foi imediata, um sentimento que não se cogitava desde quando, 3 anos atrás,  estreava nos cinemas Homem de Ferro 3.

Capitão America: Guerra Civil

O grande impasse se instaura quando a equipe comandada por Steve Rogers decide não aceitar as imposições do governo quanto a supervisão das ações dos Vingadores, enquanto que a equipe liderada por Tony Stark defende o contrário. A maneira de como essa diferença de ideias é colocada é surpreendente, não há exagero de computação gráfica, apesar de ser facilmente notado quando empregado, o roteiro é tão bom que as quase duas horas e meia sentados torna-se um deleite, as cenas de combate corpo a corpo perfeitamente coreografadas em conjunto com a boa atução dos atores, certamente é o destaque do filme.

A presença de 12 heróis em um filme, poderia ser um ponto negativo, mas a maneira de como cada participação é colocada é satisfatória. Desses 12 hérois, podemos ver a inserção de dois personagens que muito prometem: o Pantera NegraBlack Panther/Chadwick Boseman ), que foi muito bem aproveitado e tem grande chance de ser um sucesso nas suas próximas aparições na telona já confirmada pela Marvel para 2018; e o Homem Aranha ( Tom Holland), que está simplesmente deslumbrante e leve, dando brilho a produção de um jeito adolescente e desajeitado.

Captain-America-Civil-War-Evans

Apesar do temor sobre o terceiro reboot de Spider Man, é muito gratificante ver o Peter Parker jogando sua teia de um lado para o outro nessa batalha épica. Outro detalhe que vale ser mencionado é a impressionante sutileza e a competência da Viúva Negra (Scarlett Johansson), mas causou estranheza ver o Gavião Arqueiro (Jeremy Renner) do lado oposto.

war

O único problema de apresentar para o público um filme tão bom é que os próximos devem ser no mínimo surpreendentes. Para um filme como esse ser superado exigirá muito empenho de quem o produz, sendo assim, o que podemos esperar de Vingadores: Guerra infinita? Posso afirmar que Capitão América: Guerra Civil vale muito o ingresso!

Elenco: Paul Rudd – Scott Lang / Homem-Formiga, Scarlett Johansson – Natasha Romanoff / Viúva Negra, Chris Evans – Steve Rogers / Capitão America, Tom Holland – Peter Parker / Homem-Aranha, Elizabeth Olsen – Wanda Maximoff / Feiticeira Escarlate, Robert Downey Jr. – Tony Stark / Homem de Ferro, Jeremy Renner – Clint Barton / Gavião Arqueiro, Sebastian Stan – Bucky Barnes / Soldado Invernal, Emily VanCamp – Sharon Carter / Agente 13, Leslie Bibb – Christine Everhart, Paul Bettany – Visão, Stan Lee, Martin Freeman, Anthony Mackie – Sam Wilson / Falcão, Daniel Brühl – Barão Zemo

Direção: Joe e Anthony Russo
Gênero: Ação
Duração: 147 min.
Distribuidora: Marvel Brasil
Orçamento: US$ 150 milhões
Estreia: 28 de Abril de 2016
[yasr_overall_rating size=”medium”]