A Chegada | Crítica – nova ficção científica surpreende e intriga


É fantástico observar a evolução e crescimento do diretor Denis Villeneuve (Sicario), jovem canadense de 49 anos, que chegou de fininho na indústria cinematográfica e agora podemos dizer que se consagra em “A Chegada”.

Villeneuve vem de uma trajetória eclética passando por vários gêneros do cinema, como o drama ” Incêndios”, o tenso suspense “Os Suspeitos” e “O Homem Duplicado”, e o seu último filme sem muito brilho, “Sicario – Terra de ninguém”. Agora na ficção científica, Villeneuve consegue uma abordagem totalmente oposta aos outros filmes do gênero, como “Interestelar” (2014) e “Perdidos em Marte” (2015).

arrival-denis-villeneuve-amy-adams-jeremy-renner-trailer-1

O filme narra a chegada misteriosa de uma dúzia de “naves” extraterrestres ou “conchas” como são chamadas, espalhadas em diversos pontos do planeta Terra. O filme é baseado no livro “Story of Your Life” de Ted Chiang e o roteiro adaptado é de Eric Heisserer.

Os objetos estranhos permanecem sem fazer nenhum contato com os humanos, e para estabelecer este contato imediato, a Dra. Louise Banks (Amy Banks), especialista linguística, é designada pelo Coronel Weber (Forest Whitaker) junto com o matemático Ian Donnelly (Jeremy Renner) para comunicar-se com os seres da concha.

Indo no caminho contrário dos filmes anteriores de invasão extraterrestre, “A chegada” foca na importância da comunicação e na construção da linguagem entre as espécies, e mostra como a falta dela influencia e culmina nas decisões erradas e em guerras se fim. Então, a missão principal da Dra. Banks é descobrir, qual o propósito da chegada destes seres na Terra.

“A Chegada” envolve e emociona mesmo, principalmente nas cenas de interação entres os dois protagonistas e os dois extraterrestres dentro da “concha”, pois o que está sendo representado é apenas o primeiro contato entre duas espécies diferentes tentando se entender, compreender os propósitos de ambos. O que nos remete a pensar, na comunicação que deve ter ocorrido quando Cabral descobriu o Brasil, os índios e os portugueses, e que realmente a comunicação é o nosso instinto mais primário.

maxresdefault

Toda essa experiência é embalada por uma trilha sonora impactante, que cria uma atmosfera de medo e curiosidade ao mesmo tempo. Vale ressaltar a atuação sem palavras da indicada ao Oscar cinco vezes (ainda não levou nenhuma estatueta) Amy Adams, e dizer que “A Chegada” é um dos filmes cotados ao Oscar do próximo ano.

poltrona-a-chegada-poster-20out16

E para instigar os fãs da sétima arte, Villeneuve está dirigindo a sequência do clássico “Blade Runner” (1982), com estreia prevista para 2017. Mas no momento, você já pode conferir nos cinemas, o seu melhor filme, sem sombra de dúvidas. “A Chegada” estreia hoje em todos os cinemas.

Um aviso, após assistir esse filme, um silêncio angustiante paira no ar, e a pergunta principal ecoa na cabeça – Qual é o seu propósito na Terra?

 

A Chegada (Arrival)

Gênero: Drama, Ficção Científica.
Direção: Denis Villeneuve.

Roteiro: Eric Heisserer.
Elenco: Amy Adams, Jeremy Renner, Forest Whitaker.
Duração: 116 Minutos.

Estreia: 24/11/16 (Brasil).

[yasr_multiset setid=0]