Crítica | Paulo Gustavo revive Dona Hermínia em Minha mãe é uma peça 2


“Minha Mãe é uma Peça 2” estreia nesta quinta-feira (22) em todo o país, e traz novamente o humorista e roteirista Paulo Gustavo no papel da caricata Dona Hermínia, vale ressaltar que o papel é inspirado na sua própria mãe.

Para quem não sabe, o filme é a sequência de “Minha Mãe é uma Peça” lançado em 2013, e foi a comédia nacional mais assistida no país, teve uma média de público de 4,5 milhões de espectadores.

minha-mae-e-uma-peca

A trama desta vez mostra os filhos de Dona Hermínia Marcelina (Mariana Xavier) e Juliano (Rodrigo Pandolfo) tentando se encontrar, quando então eles resolvem sair de casa, e Dona Hermínia passa a sentir os efeitos da “síndrome de ninho vazio”.

O filme segue a premissa do primeiro, e segue com várias tiradas sarcásticas e ácidas de Dona Hermínia em relação a quase tudo, principalmente com os filhos, mas nem o talentoso Paulo Gustavo consegue desta vez sustentar as falhas no roteiro.

Em alguns pontos a história se perde, tem uma mistura de flertes com o ex-marido, sem sucesso, reencontro com a irmã Lúcia Helena (Patrícia Travassos) que chega de Nova York e a inclusão de cenas dramáticas com a tia Zélia.

12985562_1342049429154986_4784562089191548556_n

Nem tudo funciona em “Minha Mãe é uma Peça 2”, mas o filme consegue tirar boas risadas e entreter, para quem quer se divertir e é fã dos trabalhos de Paulo Gustavo, vale a pena.

A direção é de César Rodrigues e além de Paulo Gustavo estão no elenco Alexandra Richter, Patrícia Travassos (Lúcia Helena), Samanta Schutz (a empregada Váldeia), Malu Valle, Suely Franco e Bruno Bebianno, e Herson Capri como o ex-marido de Dona Hermínia, Carlos Alberto.

Título original: Minha Mãe é uma Peça 2.

Elenco: Paulo Gustavo, Alexandra Richter, Patrícia Travassos, Samanta Schutz, Malu Valle, Suely Franco e Bruno Bebianno, e Herson Capri .
Ano: 2016
Direção: César Rodrigues.

Roteiro: Paulo Gustavo.

Gênero: Comédia.

[yasr_multiset setid=0]