Deixe-se surpreender pelos filmes alternativos!


Zapeando no Netflix, procurando um filme pra assistir com o meu coroa, me deparei com “Operação Invasão”, um filme Indonésio de 2009. A breve descrição foi o suficiente para me atrair e pra eu apertar o play do filme.

operação invasão

A tal “invasão” é uma operação organizada pela polícia, para tomar um prédio completamente dominado pelos piores ladrões, assassinos e estupradores da cidade. O lugar é tão sinistro que nem a polícia se atreve a pôr o pé lá. Este lugar funciona como uma espécie de “hotel”, onde esses “hóspedes” pagam para viver sob a proteção de um carrasco gente ruim. (O grande vilão do filme.)

Pensei comigo mesmo, este é o típico filme que o meu pai gosta. Como diria Valesca (a popozuda): é só tiro, porrada e bomba.

O filme é BOM DEMAIS! O enredo central é super original e as sequências de ação do filme, são algumas das melhores que já vi no gênero.

Há algum tempo, já vem rolando um hype considerável sobre ele na internet e como já esperado, além de rolar uma continuação Indonésia, um estúdio hollywoodiano comprou essa história pra fazer um remake.

A lição do post de hoje é: Não julgue um filme pela capa.

Esse ditado parece meio old (Tá bom… é sim! :\ ), mas até hoje continua provando ser gold. 😉

E eu quase aprendi isso da pior forma.

Certa vez, cá estava eu de boa em casa num sábado à tarde, quando resolvi assistir um filme. Procurei nos meus DVD’s, mas pra mim não tinha um inédito. Procurei um vizinho brother aqui da rua, que sempre trocava filmes comigo, e ele só tinha um filme que eu ainda não tinha visto. Um filme Chinês com uma apresentação visual impecável (#SQN), chamado: Conflitos Internos.

conflitos internos

A capa era exatamente esta. Olha só que lindeza!

À primeira vista, claro, eu (na minha suprema ignorância) pensei comigo mesmo: “Esse filme deve ser muito ruim. Um monte de Chinês dando porrada um no outro tipo Bruce Lee. Vou assistir o programa do Luciano Huck que eu ganho mais. Ver ele reformar um fusquinha desgraçadão e deixar o carro bem daora… zero bala.” Mas em cima da hora, eu mudei de ideia e fui assistir o tal filme Chinês.

Me surpreendi absurdamente. O filme era sensacional!!!

Vá lá que a fotografia não era essa maravilha toda. Os atores eram tão bons quanto o Vin Diesel =P , mas o filme tem um roteiro muito bem amarrado, carregado com um suspense de tirar o fôlego, e algumas sequências de ação muito boas.

Se fosse pra resumir o roteiro em uma frase, seria o seguinte: “Um policial infiltrado no meio dos bandidos, e um bandido infiltrado no meio da polícia.”

Isso te lembra alguma coisa???

É isso mesmo que você pensou.

Alguns anos depois, lá vou eu para o cinema inocentemente assistir ao filme que a crítica rotulava como a possível “Vingança de Martin Scorcese”. Enquanto o filme rolava, eu já começava a prever as próximas cenas. (Cara, eu sou tipo um Mister M.) Percebi que já tinha visto aquele filme antes, e aí lembrei daquele filmezinho Chinês que eu quase dispensei há alguns anos atrás.

Infiltrados-1

OS INFILTRADOS (2006) – MARTIN SCORCESE

O resto eu não preciso nem explicar, né?

Um impecável Jack Nicholson como Frank Costello (chefão da máfia), Leonardo DiCaprio como o policial infiltrado na máfia e Matt Damon como o bandido infiltrado na polícia, entregando atuações memoráveis.

Oscar de melhor filme, roteiro adaptado, edição e enfim a “Vingança de Martin Sorcese”, o Oscar de melhor diretor. (AAAALELUIA!!! É PRA GLORIFICAR DE PÉ IGREJA!!!)

O filme ainda traz uma galera massa para reforçar o elenco, como: Martin Sheen, Alec Baldwin, Mark Whalberg (com uma atuação que lhe rendeu uma indicação ao Oscar de melhor ator coadjuvante) e a lindeza da Vera Farmiga (Ah! S2S2 Norma Bates de Bates Motel S2S2) vivendo um quase triângulo amoroso com Leo e Matt.

É amigão, o roteiro que você despreza hoje, pode se tornar um sucesso de público e crítica no futuro.

Vivi a mesma história com Oldboy. A diferença, é que seu remake não mudou o título, como o “Conflitos Internos”.

oldboys

O Oldboy Sul-Coreano de 2003, e o Oldboy Estadunidense de 2013, com Josh Brolin no papel principal.

Enfim, esta é a lição do post de hoje: Não julgue um filme pela capa! 😉

Abraços!

[yasr_visitor_votes size=”medium”]