Diamantino | Crítica


The Breakdown

Data de lançamento: 20 de dezembro de 2018 (1h 32min) Direção: Gabriel Abrantes, Daniel Schmidt Elenco: Carloto Cotta, Cleo Tavares, Anabela Moreira, Margarida Moreira, Chico Chapas, Carla Maciel Gênero: Comédia Nacionalidades: Portugal, França, Brasil Duração: 92 min
8.0

Diamantino Matamouros é o Rei, o Michelangelo dos gramados, o ícone da seleção portuguesa de futebol — até perder o gol que poderia dar a Portugal o troféu de campeã da Copa do Mundo de 2018, na Rússia. No mesmo dia, perde também o seu pai, ficando aos cuidados das irmãs gêmeas Sonia e Natasha e seu filhote de gato, Piruças.

O jogador, então, decide abandonar a sua carreira e procurar uma nova motivação para a sua vida. Suas irmãs, no entanto, têm outros planos para ele. Dessa forma, enquanto Diamantino se solidariza com a situação dos refugiados que chegam a Portugal todos os dias e decide adotar um fugiadinho para si, para que possa amá-lo e dá-lo todo o carinho do mundo, as irmãs planejam utilizar a imagem do irmão — e outras coisas mais — para ajudar na campanha de separação de Portugal da União Europeia, numa referência ao Brexit, a saída do Reino Unido da União Europeia, e tornar “Portugal grande outra vez” (uma outra referência, dessa vez à campanha que elegeu Donald Trump como Presidente dos Estados Unidos em 2016).

O que nem Diamantino nem as gêmeas sabem, no entanto, é que o jogador está sendo investigado por suspeita de lavagem de dinheiro pelo Serviço Secreto — mais especificamente, pela agente Lúcia, que manda sua namorada, a hacker Aisha, para se passar por um garoto refugiado a ser adotado por ele e descobrir novas informações para o caso. Porém, o que Lúcia não contava era que Diamantino e Aisha acabariam desenvolvendo uma relação verdadeira de amizade e, sobretudo, amor.

Diamantino: lançamento desta semana é uma das melhores comédias do ano (Foto: Reprodução/Divulgação)

Diamantino (dir. Gabriel Abrantes & Daniel Schmidt, 2018), produção luso-brasileira que chegou aos cinemas na última quinta-feira (20), é escolha certa para encerrar o ano da melhor maneira possível. Uma comédia nonsense, com toques de ficção científica, drama e romance que, de tão absurda em alguns momentos, acaba agradando bastante.

Não há dúvidas aqui de que Diamantino não é só o personagem titular, mas a estrela do filme. Interpretado pelo ator francês radicado em Portugal, Carloto Cotta, e livremente inspirado no astro do futebol Cristiano Ronaldo, o jogador é bonito e atraente, mas não se envolve nem sexual nem amorosamente com ninguém e tem a mentalidade de um garoto de dez anos, o que faz com que o espectador rapidamente perceba a sua inocência e o quão adorável ele é. Entre alucinações com cachorrinhos peludos e biquinhos tristes, é impossível não se apaixonar pelo personagem.

Dentro da cabeça de Diamantino: personagem joga ao lado de cachorrinhos felpudos em cena nonsense (Foto: Reprodução/Divulgação)
 

É ele quem rende as maiores risadas. Sua inocência combinada a uma falta de inteligência é também o que abre possibilidades para que a narrativa excêntrica se perpetue, desde a adoção de Aisha como o refugiado Rahim, que acaba forçando Diamantino a crescer e tomar responsabilidades, mesmo que do seu jeito, até os piores desdobramentos da campanha em que as irmãs o colocam, aproveitando-se da sua genialidade em campo. O final, apesar de previsível, não tira o mérito dessa ótima comédia.

Como o próprio Diamantino diz no trailer — que você confere abaixo — , não dá para falar muito ou vocês dirão que contei o filme todo, mas Diamantino é, de fato, um dos melhores filmes independentes do ano. O filme até ganhou o Grande Prêmio no Festival de Cannes deste ano, então é para fechar com chave de ouro mesmo.

A diversão é garantida.

No Comment

Queremos saber o que você achou. Comente!