Nota:

Título Original: In Search of Fellini Diretor: Taron Lexton Roteirista: Nancy Cartwright e Peter Kjenaas Elenco: Ksenia Solo, Maria Bello, Mary Lynn Rajskub, mais. Nacionalidade: EUA, Itália Gênero: Drama
5.0
Pros
Fotografia
Cont
Tempo de duração

Como já foi dito no icônico e adorável O Fabuloso Destino de Amélie Poulain, são tempos difíceis para os sonhadores, e para Lucy (Ksenia Solo) protagonista de Em busca de Fellini que ganha às telonas brasileiras nesta quinta (07/12), a regra se aplica perfeitamente. Criada de forma super protetora pela mãe, que queria poupar-lhe dos sofrimentos intrínsecos a viver, como perda, abandono e mudanças, e ainda com um excesso de filmes que corroboravam com a sua intenção de mostrar um mundo perfeito, onde todos alcançam o desejado felizes para sempre, fez com que ela crescesse alienada e envolta num mundo de fantasias.

Quando por circunstâncias inesperadas ela precisa enfrentar a realidade e se depara com filmes do cineasta italiano Federico Fellini, onde a humanidade é retratada de forma mais crua e genuína, esse mundo novo e desconhecido a traga sem dó. E ela não resiste, pelo contrário, mergulha profundamente, tanto que decide viajar para a Itália. Aquela jovem de 20 anos que até a poucas horas nem nunca tinha ido ao centro da sua cidade sozinha, se transformando numa Alice no País das Maravilhas, que ao cair no buraco passa a viajar pelas histórias e personagens de Fellini, numa Itália turística, bela e inebriante.

Em alguns momentos podemos ficar tão perdidos quanto ela, principalmente quando consideramos a quantidade de referências que o longa possui do ídolo em questão e se você assim como eu não é uma pessoa que conhece a obra dele. Em todo caso é uma viagem válida, singela e que desperta o interesse por esse mundo realista e instigante que ela descobre através dos filmes de Fellini. Sendo assim uma bonita homenagem da equipe ao celebrado cineasta italiano.

Outra questão interessante de se observar é como o cinema tem o poder de nos capturar de uma tal maneira, que podemos sair tão impactados de uma sessão ou mesmo daqueles que assistimos em casa, que essa experiência pode provocar em nós um ímpeto de mudança, pode nos ajudar a assimilar questões que não podíamos antes ou mesmo nos fazer amadurecer pela experiência alheia. E é em síntese essa a mensagem que o filme deixa, pois de alguma maneira todo essa coleção de filmes conduziu a protagonista nesse momento de transição pelo qual ela precisava passar.