Estrelas Além do Tempo | Crítica


Em ‘Estrelas Além do Tempo’ temos um filme que apesar de não ter uma abordagem inovadora no seu argumento, convida os espectadores a refletir sobre uma questão: nós lutamos por nossos direitos hoje?. Quando nos deparamos com as realidades que narra o filme, nos damos conta de que talvez não estaríamos dispostos a percorrer o caminho mais difícil.

54486-estrelas-alem-do-tempo

O filme apresenta as vidas interessantes de três mulheres afro-americanas: as matemáticas Katherine (Taraji P. Henson) e Dorothy (Octavia Spencer), e a engenheira Mary (Janelle Monáe). Todas elas foram escolhidas por suas grandes mentes para trabalhar como “computadores” na NASA, analisando os cálculos feitos anteriormente pelos astrofísicos e engenheiros que trabalham em cada um de seus projetos. Aos poucos, eventualmente, vai sendo revelado um sistema racista e sexista que embala a trajetória dessas três figuras especiais.

53752_w840h525_1484737937estrelas-b

Temos aqui três histórias verdadeiras (baseadas no livro de Margot Lee Shetterly) que trata também da luta pelo trabalho e nível racial perfeitamente encenadas na realidade por Katherine Johnson, Dorothy Vaughan e Mary Jackson, que por sua vez mereciam sim seu próprio filme como um tributo.

As amigas foram heroínas silenciosas que não só lutaram pelos direitos dos negros em uma América que continuava a trata-los como escravos, mas também promoveram mudanças relacionadas aos direitos trabalhistas de todas as mulheres. Três histórias de esforços, coragem e tenacidade, que deixou a própria NASA sem argumentos, acabando por reconhecer e elogiar seus talentos para a matemática e astrofísica, depois de dar suas contribuições para ganhar a corrida espacial contra a União Soviética e permitir que o astronauta John Glenn fosse o primeiro à órbita acima da Terra.

ESTRELAS-nota

Dirigido por Theodore Melfi, que ainda busca seu espaço, e parece um pouco verde para absorver todos os problemas que estas três mulheres brilhantes enfrentaram, peca ao ser muito amigável e acadêmico, e deixa de lado um pouco de coração, algo absolutamente necessário se queremos fazer um filme biográfico. Mas de alguma forma ainda assim o filme se torna grandioso.

133869

Sem dúvida, o destaque de ‘Estrelas Além do Tempo’ é o trabalho impecável de todo o sua elenco. Suas três protagonistas femininas são excepcionais. Durante a primeira parcela todas tem o mesmo peso, mas aos poucos o caráter da personagem de Taraji P. Henson, Katherine Johnson, assume um espaço maior e terminar com foco histórico para o lançamento no espaço de John Glenn. Octavia Spencer, Dorothy Vaughan, nos dará grandes sequências com Kirsten Dunst, e a cantora Janelle Monae agora, Mary Jackson, destaca-se desde o início como a grande revelação interpretativa do filme. Claramente essas são mulheres que brilham, afastando para segundo plano os seus homólogos masculinos: Jim Parsons e Kevin Costner.

‘Estrelas Além do Tempo’ tem pequenos defeitos, que passam longe da trilha sonora, é um filme divertido e ainda assim inspirador, uma biográfica que ainda deve esconder muito do sofrimento real, mas vale a pena ser visto no cinema com certeza.

Data de lançamento 2 de fevereiro de 2017 (2h 07min)
Direção: Theodore Melfi
Elenco: Taraji P. Henson, Octavia Spencer, Janelle Monáe mais
Gêneros Drama, Biografia
Nacionalidade Eua

[yasr_overall_rating size=”medium”]