Grandes atrizes, grandes personagens


Inspirados pela data que celebra o Dia Internacional da Mulher, nós do CinemaSim! decidimos listar grandes atrizes e grandes personagens que marcaram as suas carreiras e ainda de que forma estas mulheres podem nos incentivar a nos tornar melhores, a lutar por nossos direitos e nos impor diante de qualquer pessoa ou circunstância que tente nos oprimir.

Glória Pires – Nise da Silveira em “Nise – O Coração da Loucura”

A Dra Nise da Silveira foi uma revolucionária, tanto no âmbito pessoal como profissional. Única mulher graduada entre 157 homens na turma da Faculdade de Medicina da Bahia em 1931 e uma das primeiras mulheres a se formar em medicina no país. Seu amor pelo estudo e a profissão a fizeram dedicar sua vida à eles – abdicando inclusive de ter filhos, uma decisão tomada em comum acordo com seu esposo, também médico e estudioso. Dessa forma ela também se mostrou pioneira, afinal a questão da maternidade ainda hoje é uma coisa imposta pela sociedade como regra na vida de uma mulher – , sua sensibilidade e dedicação revolucionaram a psiquiatria e os tipos de tratamento até então aplicados no país. Nise usou a arte e o afeto como instrumentos nesse processo, comprovando sua eficiência em relação às praticas agressivas de tratamento praticados como eletrochoque e lobotomia.

No cinema Glória Pires foi a escolhida para dar vida a Nise, e o fez de uma forma maravilhosa – afinal talento nela sempre transborda – , conquistando por esse trabalho o prêmio de Melhor Atriz no Festival de Tóquio 2015. Nós temos uma crítica sobre o filme feito na época de seu lançamento, que inclusive foi a nossa escolha para a matéria (não deixem de ler 😉 ) feita com os nossos amigos e parceiros do Instituto de Cinema sobre a importância do Dia Internacional da Mulher.

Viola Davis – Aibileen Clark  em “Vidas Cruzadas”

Que Viola é uma atriz excepcional, todos nós já sabemos, e com a personagem Aibileen Clark temos mais uma demonstração disso. Com uma história absolutamente comovente, ela mostra a luta dessa mulher para se superar e se impor como ser humano em meio à uma sociedade racista e hipócrita. Dor olhar triste e esperançoso até a descoberta do poder das suas próprias palavras e ações. Ela aprende e nos ensina que temos que nos valorizar, que não podemos deixar que nossos medos nos reprimam ou impeçam de conquistar o que desejamos. Um exemplo de força e resistência, amabilidade e determinação. Leia o nosso texto sobre “Vidas Cruzadas”.

Sandra Bullock – Leigh Anne em “Um Sonho Possível”

O papel – inspirado em uma história real – levou Sandra a conquistar o Oscar de Melhor Atriz em 2010 e nele ela consegue demonstrar o quanto amor, incetivo e respeito são capazes de transformar a vida de alguém. Ao decidir trazer o adolescente para a sua família, mesmo descobrindo a sua origem problemática, ajudá-lo a desenvolver suas habilidades para o futebol americano, se tornar alguém mais confiante e capaz, faz dela sua mãe independente de laços sanguíneos. Uma mulher forte, que mostra a que veio e não se deixa intimidar diante dos obstáculos por mais difíceis que eles sejam.

Regina Casé – Val  em “Que Horas Ela Volta?”

Mulher de sorriso fácil e gigante, Regina Casé compartilhou com Val, sua protagonista em “Que Horas Ela Volta?” a sua marca registrada. Retratando a nordestina que abandonou a vida que tinha lá e abdicou do convívio diário com a filha, Regina representa na tela a força e capacidade de superação de tantas outras mulheres que deixam sua terra em busca de melhores condições financeira para si e os seus.

Julia Roberts – Erin Brockovich  em “Erin Brockovich – Uma Mulher de Talento”

Desempregada e com três filhos para cuidar, Erin consegue uma vaga num escritório de advocacia e com determinação e sagacidade passa a investigar e descobre que a contaminação da água por substâncias cancerígenas estavam causando tumores nos moradores da cidade, foram efeito da exploração de uma empresa local. Contudo ela consegue reunir provas e as vítimas para levar o caso ao tribunal. Exemplo claro de que a vida pode ser muito complicada, mas que quando você se dispõe a lutar e fazer um bom trabalho você pode conquistar o que deseja. Julia brilhou no papel (inspirado numa história real) e  conquistou por essa atuação o Oscar de Melhor Atriz de 2001.

Sônia Braga – Clara em “Aquarius”

Mulher destemida, lutadora e sensível, Clara já superou muitas dificuldades e ainda encontra em seu caminho preconceito, opressão, e tantas outras barreiras que a impedem de viver como gostaria. Porém ela resiste, ela se supera, se renova e não se deixa oprimir. Ela mostra que as batalhas são diárias, independente da idade que você tenha, mas que você não pode se deixar abater. Deve armar-se de conhecimento e de tudo aquilo que possa te levar adiante e te tornar mais forte. “Aquarius” foi um renascer triunfal de Sônia no cinema nacional, mesmo sendo ela uma atriz admirada e reconhecida dentro e fora do Brasil.

Meryl Streep – Miranda em “O Diabo Veste Prada”

Meryl é uma das atrizes mais premiadas de todos os tempos, incluindo três premiações no Oscar. Miranda, sua personagem em “O Diabo Veste Prada” é icônico. Embora não seja um exemplo a ser seguido quando se trata de uma personalidade tão arrogante, intolerante, tão focada em padrões de beleza, por outro lado ela também representa a energia e o poder de uma mulher que decidiu dedicar sua vida inteira a carreira, para se tornar a melhor naquilo que faz. Da mesma maneira que podemos nos inspirar no que ser, também há exemplos que nos levam a decidir o que não ser, e esse é um deles.