Horizonte Profundo – Desastre no Golfo | Crítica 1


O longa é baseado na história real do trágico acidente que destruiu uma plataforma de petróleo da BP, a Deepwater Horizon, no Golfo do México em 2010, e que matou 11 pessoas e deixou outras 16 feridas.

O drama de ação traz o ator Mark Wahlberg como Mike Williams, segundo encarregado pela plataforma, e segue mostrando o seu embarque e rotina antes da explosão e os seus atos heroicos que salvaram alguns dos trabalhadores. Horizonte Profundo aborda também as questões precárias de condições dos trabalhadores, que atuam na plataforma sem segurança.

DWH_D_20_06234.NEF

Também fazem parte do elenco, Kate Hudson, que vive a mulher de Williams, John Malkovich, Kurt Russell, Dylan O’Brien e Gina Rodriguez. A direção ficou por conta de Peter Berg, que anteriormente já havia trabalhado com Wahlberg em “O Grande heroi” (2013).

Por se tratar de um filme de ação, Horizonte Profundo, convence com os efeitos, e gera uma grande expectativa quanto ao momento da explosão, o posicionamento das câmeras (close) e os tremores trazem uma aproximação do público ao acontecimento.

O filme nesta segunda parte se torna a luta dos trabalhadores para escapar com vida daquela catástrofe, e é bastante assustador, após a explosão, o vazamento durou cerca de 10 dias, e causou anomalias nos peixes da região, e entrou para a lista dos piores vazamentos de petróleo da história.

image003

Horizonte Profundo estreia nos cinemas nacionais na próxima semana, e certamente além de filme de ação, é uma homenagem às vítimas deste terrível tragédia.

Direção: Peter Berg.
Elenco: Mark Wahlberg, Kurt Russell, John Malkovich, Kate Hudson, Dylan O’Brien.
Gênero: Drama, Ação.
Duração: 1h47min
Lançamento: 10 de novembro 2016.

[yasr_multiset setid=0]