The Breakdown

Data de lançamento 19 de julho de 2018 (1h 42min) Direção: Wes Anderson Elenco: Bryan Cranston, Frances McDormand, Edward Norton mais Gêneros Animação, Aventura Nacionalidades Alemanha, EUA
9.0

Atari Kobayashi é um garoto japonês de 12 anos que mora na cidade de Megasaki, sob tutela do prefeito (quase ditador) Kobayashi. O político aprova uma nova lei que proíbe os cachorros de morarem no local, alegando que eles transmitem a febre canina,  fazendo com que todos os animais sejam enviados a uma ilha vizinha repleta de lixo. Mas o pequeno Atari não aceita se separar do seu cachorro Spots. Ele convoca os amigos, rouba um jato em miniatura e parte em busca de seu fiel cão.

Com roteiro e direção de Wes Anderson (e colaboração de Roman Coppola e Jason Schwartzman) temos mais um filme com a assinatura bem marcante do diretor. Contudo dessa vez ele entra em assuntos mais pesados, mas da mesma forma leve e doce que lhe é tão característico. Ele toca em em autoritarismo, segregação, campos de concentração, pseudociência, racismo é uma parábola muito rica e cheia de camadas. Sem dúvidas que caso alguém lesse o roteiro ficaria assustado. Tudo isso é contado sob a roupagem de filme de aventura envolvendo uma criança atrás de seu cão (mais Wes Anderson impossível), em alguns momentos sendo um road movie. A alma dos longa são os cães, e a interação entre eles é ao mesmo tempo trágica, pela situação que estão passando, e hilária pela forma como conseguem resolver suas questões.

A direção é o que se espera. Planos laterais, muita simetria, o uso de cores bem definidas, closes fechados, tudo o que já vimos em outros filmes, mas que o diretor sabe usar com habilidade e nunca cansar o espectador. E apesar da história ser um tanto pesada, é o modo como o diretor conduz o filme deixa ele leve, doce. A dinâmica criada entre os cães é o que carrega o filme e o diretor sabe como fazer com que cada um deles tenha um personalidade única e rica, criando empatia e fazendo que nos importe com cada um deles. Contudo, não podemos dizer o mesmo dos personagens humanos.Eles Não são tão interessantes quanto os cachorros, e não criamos conexão com eles. Outra ponto que pode desagradar a alguns é que há falas em japonês que não são legendadas. O diretor nos dá a ideia do que está sendo dito, mas os menos envolvidos pela história podem ter alguma dificuldade para acompanhar.

O maior destaque fica com a animação. A técnica que já foi usada pelo diretor em outro filme (Fantástico Sr. Raposo -2002) aqui ganha outro patamar. Os detalhes são impressionantes, de coisas simples a coisas mais complexas, conferindo a aquele mundo mais realidade e beleza.

Dê preferência a cópias legendadas. A dublagem confere um senso de personalidade incrível, e o time de dubladores é estrelado: Frances McDormand, Edward Norton, Scarlett Johansson, F. Murray Abraham, Jeff Goldblum, Bill Murray, Harvey Keitel, Tilda Swinton, Ken Watanabe e Yoko Ono. Com destaque para Bryan Cranston como Chief.

Ilha de cachorros é pesado e complexo em seu tema, mas graças a beleza e leveza impressa pelo diretor o longa se torna outro. É divertido e charmoso.

Previous Adonis aparece em treinamento pesado em nova imagem de Creed II
Next Bumblebee ganhou imagem divertida

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *