Jennifer Lawrence adere a campanha e critica desigualdade salarial em Hollywood


No artigo lançado pela atriz, intitulado “Por que eu ganho menos que colegas homens?“, Jennifer Lawrence fala sobre ter recebido um cachê menor que o de três colegas masculinos, quando trabalhou no filme “Trapaça”.

“Quando se trata do assunto feminismo, eu tenho permanecido sempre ligeiramente tranquila. Mas com muita conversa vem a mudança, então eu quero ser honesta e aberta, dedos cruzados, não chatear ninguém”, escreve Jennifer Lawrence, em um artigo para a newsletter Lenny.

img-1020998-jennifer-lawrence

Embora tenha um Oscar no currículo, Lawrence recebeu 7% dos lucros do filme na bilheteria, o mesmo que Amy Adams (quatro vezes indicada ao Oscar). Já os seus colegas de cena, Christian Bale, Bradley Cooper e Jeremy Renner, receberam 9%.

“Quando o vazamento da Sony aconteceu e eu descobri o quanto menos eu estava sendo paga do que as pessoas que por sorte têm pintos, eu não fiquei brava com a Sony. Eu tenho raiva de mim mesma. Eu falhei como uma negociadora porque eu desisti cedo. Eu não queria continuar lutando por causa de milhões de dólares que, francamente, devido a duas franquias, eu não precisava”, diz a atriz.

21058179_2013111512100586

“Eu não queria parecer difícil ou mimada”, continua. “E, com base nas estatísticas, eu não acho que sou a única mulher com esse problema. Será que estamos socialmente condicionadas a nos comportarmos dessa maneira? Poderia ainda ser um hábito persistente de tentarmos expressar as nossas opiniões de uma determinada maneira que não ‘ofenda’ ou ‘assuste’ os homens?”.

Esse é sem dúvida uma assunto a ser repensado. O pronunciamento de Lawrence vem logo depois da suposta vetada que Gwyneth Paltrow sofreu por ter criticado Robert Downey Jr e seu salário exorbitante.