Luz, Câmera e Close, o bonito projeto que homenageia Fernando Faro


Dividido em quatro apresentações, o projeto Luz, Câmera e Close é uma bela homenagem ao jornalista, produtor musical e diretor de televisão Fernando Faro, criador do programa Ensaio, no qual se apresentaram diversos talentos da música brasileira.

Falecido em 2016, Fernando deixou um grande legado e sua história ecoa através daqueles que o conheceram, e é um pouco disso que podemos testemunhar, como pude comprovar participando do primeiro show comandado por Leci Brandão e participação de Gustavo Galo, que aconteceu no dia 23 de novembro, no CCBB em São Paulo e onde também serão os 3 seguintes, liderados por Toquinho com a participação de Versos que Compomos na Estrada, no dia 14/12/2017, João Donato Trio no dia 08/02/2018 e Ná Ozzetti Trio com a participação de Mamparra no dia 08/03/2018, todos às 20h e com duração de 90 minutos.

O evento começa com a apresentação de um vídeo com trechos do programa, focando principalmente nas participações do convidado da noite e transportando o público para o clima intimista que ele exala. E foi muito gostosa essa introdução, uma vez que Leci pôde não somente a partir da li cantar seus sucessos, como compartilhar sua história, de seus amigos e parceiros de trabalho a medida que ia narrando os fatos que cercavam cada composição, bem como sua relação com Faro e o programa.

Para a minha amiga Tainara Belusso que me acompanhou, a diversão foi tanta, que ela aplaudiu a Leci mesmo em momentos que não se esperava essa reação da plateia. E como não poderia deixar de ser, eu trouxe um depoimento dela sobre suas impressões do show, que ajuda a demonstrar bem o quão bom ele foi.

“Eu achei muito interessante o  que eles fizeram de colocar imagens dos arquivos do programa, pois assim deu pra ver que era onde grandes ícones da música brasileira da época se apresentavam, que eles tinham um papo bacana e que nesse entremeio eles cantavam. E depois o show da Leci foi fantástico porque ela é uma grande voz feminina negra, o que a torna mais ícone ainda, porque se percebe também nas canções dela que tem a história da mulher, da mulher negra e isso é muito forte e importante, principalmente pela época em que ela começou. E ela ainda tem um super domínio de palco e uma super energia – que pra idade dela é ainda mais admirável -, foi emocionante, eu achei realmente emocionante o show, eu conhecia pouco do repertório dela, mas achei incrível e isso me fez realmente buscar ouvir as canções dela.” Tainara Belusso

Luz, Câmera e Close nasceu com Marione Tomazoni da TZM Produções e do Curador do projeto, Paulo Bastos, que compartilharam alguns detalhes do processo conosco.

Priscila: Como nasceu o projeto, foi uma iniciativa da TZM? 

Marione: Foi uma iniciativa da TZM, juntamente com o curador do projeto Paulo Bastos. Fernando Faro é uma pessoa de extrema importância para a cultura brasileira e se mostrava mais do que necessário uma homenagem a ele. Particularmente, eu me formei musicalmente com o programa Ensaio e lá descobri importantes figuras da música brasileira no início de carreira.  Além disso, esteticamente o Ensaio é um programa inovador e com uma fotografia linda, algo que ninguém mais conseguiu atingir nos dias de hoje. Faro transcendeu as barreiras da televisão e seu conhecimento musical o transportou para realizar a produção de importantes projetos para nomes inesquecíveis da música brasileira como Toquinho, Elis Regina, Paulinho da Viola e muitos outros.

Priscila: No material enviado, diz que vocês assim como o próprio Fernando fazia, prezaram pela escolha de convidados que representassem a diversidade e pluralidade de estilos e gêneros musicais. Porém considerando a longevidade do programa, sintetizar essa representatividade em poucos nomes não deve ter sido tão simples. Como se deu o processo de escolha? 

Marione: O processo de escolha não foi mesmo nada fácil. Fizemos uma síntese de nomes essenciais para fazer parte do projeto, utilizando critérios variados como a proximidade do convidado com Faro e a importância do programa gravado. Por exemplo, o programa de Leci Brandão com Cartola, é de extrema relevância para a música brasileira e ali surgiria uma das grandes compositoras e cantoras brasileiras, portanto, não tínhamos como deixar este momento extraordinário de fora. Já Toquinho foi um grande amigo de Faro e sua primeira entrevista dada a Faro foi no programa MPB Especial, em 1974, ao lado de Vinicius, ou seja, ele pegou a transição da mudança da TV e do programa, que era em P&B e depois tornou-se colorido. Participou do Ensaio em 1990, 1997 e 2004, e em 2012, Toquinho volta a TV Cultura para participar do programa ao lado de Tiê. Outro ponto importante, é que Faro produziu diversos disco e shows de Toquinho como o espetáculo “Toquinho – 30 Anos de Música”, realizado no Tom Brasil, em 1995. A escolha de João Donato é magnífica, pois como nenhum outro músico do planeta – desde a década de 50 até os dias de hoje – João Donato dialoga com os sons da (pós) modernidade e reverbera bossa-nova, samba, baião, bolero, jazz, música de concerto, canção popular, temas instrumentais, sons eletrônicos, até mesmo o funk, o hip hop, o rock. Ele como Fernando Faro, confunde-se com a história da música brasileira e nada mais que relevante ter esses nomes, que passou pelo ensaio durante décadas, incluindo o primeiro programa em 1975. Já Ná Ozzetti é nossa premiadíssima cantora e compositora da MPB e Musa da vanguarda Paulista que passou três vezes pelo Ensaio e finaliza o ciclo de encontros.

Priscila: E ainda como os escolhidos receberam o convite e de que maneira eles puderam contribuir além das apresentações em si? Você responde esse aqui, já que fez os convites? 

Paulo Bastos: Para esse projeto fazer o convite não foi nada difícil. O Faro era um cara muito querido por parte do meio artístico. Todos que falamos receberam o convite de braços abertos, em alguns casos não conseguimos algum convidado pontual por conta de questões de datas. De qualquer forma, chegamos num line up impecável. Estamos muito felizes com isso. No geral, nos contatos com os artistas eles foram unânimes em exaltar as qualidades do homenageado e querer contar alguma particularidade que viveram com o Baixo.

A próxima apresentação acontece amanhã, 14 de dezembro, com Toquinho e Versos que Compomos na Estrada. Mais informações sobre horários e valores abaixo.

 

Horário: 20h
Duração: 90 min.
Ingressos: R$ 20 (inteira) / R$ 10 (meia)
Compra na bilheteria e internet pelo site: http://www.eventim.com.br
Clientes do Banco do Brasil com Cartão Ourocard têm 50% de desconto no ingresso
Endereço CCBB – SP: Rua Álvares Penteado, 112 – Centro
Acesso ao calçadão pelas estações Sé e São Bento do Metrô
Telefone: (11) 3113-3651
Capacidade: 140 lugares
Classificação etária: 14 anos
Estacionamento conveniado: Estapar – Rua Santo Amaro, 272. R$ 15,00 pelo período de 5 horas. (validar ticket na bilheteria do CCBB). Serviço gratuito de van do Estacionameto para o CCBB até o horário de funcionamento do prédio, com parada no trajeto da volta na Estação República do metro.
Acesso e facilidades para pessoas com deficiência | Ar-condicionado | Cafeteria e Restaurante | Loja
Clientes do Banco do Brasil com Cartão Ourocard têm 10% de desconto na cafeteria, restaurante e loja.
www.bb.com.br/cultura | www.twitter.com/ccbb_sp | www.facebook.com/ccbbsp |www.instagram.com/bancodobrasil