Nota:

Título Original: Mamma Mia! Here We Go Again Lançamento: 02 de agosto de 2018 Direção: Ol Parker Roteiro: Ol Parker Gênero: Musical Elenco: Pierce Brosnan, Meryl Streep, Dominic Cooper, Lily James, Andy García, Amanda Seyfried, Jeremy Irvine, Colin Firth, Hugh Skinner, Stellan Skarsgård, Josh Dylan, Christine Baranski, Jessica Keenan Wynn, Julie Walters, Alexa Davies, Cher.
8.0

O gênero musical já foi muito celebrado e aceito pelo grande público dos cinemas na época de ouro de Hollywood. Grandes produções que contavam suas histórias através de músicas eram o carro chefe dos grandes estúdios e quebravam recorde de bilheteria, sendo elogiadas pela crítica e pelos espectadores. Esse cenário mudou com o passar dos anos e fazer cinema musical se tornou algo praticamente esquecido pela indústria cinematográfica. Felizmente, ainda temos algumas poucas produções para nos lembrar o prazer de assistir uma história contada através de canções.

Mamma Mia! Lá Vamos Nós de Novo é uma continuação do filme Mamma Mia!, lançado em 2009. É baseado no famoso musical da Broadway que usa músicas do grupo ABBA para contar a história de Sophie (Amanda Seyfried) que, ao descobrir que tem três possíveis pais, os convida para seu casamento, provocando uma confusão de sentimentos em sua mãe, Donna (Meryl Streep) que tem um deles como o grande amor de sua vida. A história desse novo filme se passa anos depois dos acontecimentos do primeiro, em uma narrativa que mistura o presente e o passado para contar como Donna chegou à Grécia e como ela conheceu os três pais de Sophie em sua juventude (sendo interpretada por Lily James).

Com a adição de um elenco mais jovem interpretando os personagens que já conhecíamos mais velhos, houve um aumento considerável no número de atores presente no elenco. Isso gerou um diminuição na participação de alguns personagens na história, algo que pode ter sido causado também pela dificuldade de coincidir a agenda de todos para as gravações conjuntas. Apesar disso, a sensação que temos é que os envolvidos estavam felizes em interpretar aqueles papéis. Desde o elenco mais velho e veterano até os novos rostos, todas as atuações são leves, verdadeiras e passam uma clara sensação de que foi muito divertido participar do filme. Isso se justifica pelo fato de que, mesmo que tenham participações menores do que as do primeiro filme, todos eles se esforçaram e fizeram questão de estar presentes nesse filme.

Vale ressaltar também o trabalho de preparação do elenco mais novo para interpretar os personagens mais velhos em sua juventude (principalmente Donna, Tanya e Rosie). Os gestos, trejeitos, tons de voz e até mesmo a forma de andar foram claramente pensados para se aproximar de forma muito fiel ao que foi construído no primeiro filme por Meryl Streep, Christine Baranski ou Julie Walters, por exemplo. A caracterização é muito fiel ao estilo de cada um, seja nos cortes de cabelo, nas roupas ou características pessoais, dando a impressão de que estamos realmente acompanhando duas linhas temporais diferentes das mesmas pessoas.

A trilha sonora, é claro, é o ponto alto do filme. A história é toda desenhada em torno de canções do grupo ABBA, sendo algumas delas já usadas no primeiro filme e reprisadas na sequência como Dancing Queen e Mamma Mia e outras ainda inéditas, como When I Kissed The Teacher, Angel Eyes e Fernando. Os números musicais são bem dirigidos, dinâmicos, divertidos e muito bem pensados, trazendo o brega tão característico dos anos 70 e 80 para as performances através das danças, figurinos e canções. A qualidade vocal do elenco dá força à trilha sonora, com destaque para a voz angelical de Amanda Seyfried e dos graves de Lily James.

A adição de Cher ao elenco enriquece a trilha sonora também. Ver e ouvir uma diva como ela cantando músicas do ABBA em uma tela de cinema é algo mágico, apesar de ter uma participação pequena e ser mal aproveitada como a mãe de Donna na história. Isso pode ser culpa do roteiro, que não entrega uma história muito complexa nem incrivelmente elaborada, deixando alguns personagens com muito potencial de lado. Diferente de Mamma Mia!, que foi baseado no musical da Broadway, esse novo longa nos traz uma história totalmente nova derivada do original. Por isso, não há muita novidade na trama além do que já conhecíamos do primeiro filme sobre a vida de Donna. O objetivo foi claramente prestar uma homenagem ao longa original, reaproximar o público dos personagens de alguma forma e trazer o sentimento de nostalgia de volta para as salas de cinema. Isso não é algo totalmente ruim. O filme é delicioso de assistir mesmo com toda sua simplicidade e ganha o público exatamente por abraçar toda a breguice e surrealidade de sua trama.

Durante as quase duas horas de projeção, nos apaixonamos ainda mais (se é que é possível) pela história de Donna e todos que estão ao seu redor. Nos aprofundamos e nos emocionamos com a relação de Sophie com seus pais e principalmente com sua mãe. A vontade de sair do cinema cantando e dançando é quase impossível de se conter. O filme nos faz rir, cantar, chorar e até dançar na cadeira do cinema e faz parte da experiência perceber que os estranhos sentados ao nosso redor na sala de cinema estão sentindo o mesmo que a gente. Mamma Mia! Lá Vamos Nós de Novo é um filme que traz a positividade do seu antecessor de volta para as grandes telas com uma despretensão que só um filme feito para divertir seu público consegue fazer. Para quem ama musicais, o filme é um prato cheio e para os que amaram o primeiro filme, é a oportunidade de se emocionar e cantar mais uma vez como uma verdadeira rainha da dança.

Anterior Rambo 5 | Primeiras informações foram divulgadas
Próxima Anne with an E é renovada pela netflix para a 3º/ temporada

Sem Comentários

Deixe uma Mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *