Memoráveis do Oscar – A Teoria de Tudo


“Não deve haver limites para o empenho humano. Não importa quão ruim a vida pareça estar, onde há vida, há esperança.” Stephen Hawking

A Teoria de Tudo

Um filme que retrata a história de um homem que embora tivesse tudo para desistir escolheu lutar pela vida e uma mulher que não tinha nada mais para alimentar sua fé e sua esperança senão o seu amor por esse homem.

Quando dua almas determinadas se encontram e fazem disso uma grande e inspiradora história. E essa é a história sobre a qual decidimos compartilhar com vocês hoje.

A Teoria de Tudo, que teve sua estreia em 2014, é um dos filmes mais incríveis que eu já pude assistir, já foram duas vezes e seriam vinte, e ainda assim seria impossível não ser tocada ou aprender algo novo com tanta determinação e amor.

Stephen Hawking era um jovem estudante de física, quando aos 21 anos descobriu ser portador de uma doença chamada de Doença do Neurônio Motor, também conhecida como Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA) e caracterizada pela degeneração dos neurônios motores, tendo recebido do médico além do diagnóstico também a notícia que a sua expectativa de vida seria de apenas mais dois anos, dois anos completamente consciente mas habitando um corpo sobre o qual ele não teria mais controle. Uma mente brilhante condenada a viver presa pelas limitações físicas.

A Teoria de Tudo

Jane Wilde, uma mulher que aceitou o desafio de amar e cuidar de um homem (que até onde ela sabia iria desaparecer diante de seus olhos, como uma luz que se apaga ao perder a sua energia) pelo tempo que eles tivessem e pudessem estar juntos, por menor que fosse esse tempo. E assim se tornou Jane Wilde Hawking,

A Teoria de Tudo

Um homem capaz de criar uma teoria completamente revolucionária e ser o mesmo a ter a capacidade de refutá-la tempos depois. Desafiando todas as regras da física para isso assim como desafiou todas as projeções feitas sobre a sua sobrevivência após a descoberta da doença.

Alguém que teria todos os motivos para nem sair da cama pela manhã, decidiu lutar e se tornar um dos físicos teóricos mais conhecidos e brilhantes da nossa história.

Eddie Redmayne (A Garota Dinamarquesa – 2015, pelo qual está concorrendo ao Oscar novamente) foi simplesmente perfeito em sua atuação e merecidamente ganhou o Globo de Ouro e o Oscar na categorias Melhor Ator Dramático e Melhor Ator, respectivamente. Enquanto Felicity Jones (Like Crazy – 2011), com uma atuação impressionante foi indicada ao Globo de Ouro de Melhor Atriz Dramática e ao Oscar de Melhor Atriz.

O roteiro escrito por Anthony McCarten (The Darkest Hour – 2011), foi baseado no livro autobiográfico de Jane, chamado Viagem ao Infinito – A Minha Vida com Stephen, lançado em 2007.

Uma história surpreendentemente incrível e emocionante, que vocês podem conferir o trailer e os vídeos com duas canções que fazem parte da trilha sonora.

Uma linda semana para todos e nos vemos em breve!