Memoráveis | O Céu de Suely


Hermila (Hermila Guedes) saiu grávida de Iguatu, cidade do interior do Ceará, com o namorado para tentar a vida em São paulo. Meses depois ela, desiludida, retorna com o filho a cidade natal e espera pelo retorno do agora marido. Contudo o tempo passa e Hermila percebe que foi abandonada. Sem perspectivas de melhora ela decide fugir para o Rio Grande do Sul e ,para poder realizar seu plano, resolve rifar se. Para isso muda seu nome para Suely e promete “uma noite no paraíso”. Claro que suas atitudes geram polêmica entre a população da cidade e problemas com sua família.

Com roteiro de Karim Aïnouz, Mauricio Zacharias e Felipe Bragança e esse é muito simples, mas cheio de significado. Hermila tinha um sonho e ao vê lo ruir se reorganiza, cria um alter ego e vende a única coisa que tem, seu corpo. E é nítido que ela já não se encaixa mais naquele lugar, não vê perspectiva nenhuma naquele espaço árido que, mesmo integrado com símbolos do mundo, músicas, marcas, é vazio, sem perspectivas de futuro. É uma história simples mas cheia de simbolismo.

Com direção do próprio Aïnouz, temos uma experiência de imersão. Conseguimos viver aquela realidade, e sentimos o quanto a nossa personagem é deslocada daquele lugar, que fica claro pelos comentários sobre sua aparência, e outras pequenas coisas. Até a relação dela com sua mãe e irmã já não é a mesma e nem mesmo a relação dela com o filho é capaz de mudar sua determinação de sair daquele lugar. O recurso de vender o corpo prometendo uma noite no paraíso é uma saída única e imediata que se apresenta, primeiramente de modo distante, pois a preocupação é com o dinheiro levantado com a rifa. E, depois no momento de “entregar o prêmio”, a realidade se impõe e sua postura é de pressa, nojo, como se aquela fosse a última porta de saída, Destaque para última cena, um anticlímax muito bem filmado.

Um detalhe interessante é que os atores usam seus nomes reais. Hermila Guedes é o grande destaque, e não poderia ser diferente, uma mulher que tenta a todo custo reorganizar sua vida, mesmo que seja preciso sacrificar tudo. Zezita Matos é a mãe de Hermila, amorosa e rígida não aceita as ações da filha representa bem os valores tradicionais dos nordestinos. Maria Menezes como a irmã que dá apoio mesmo não concordando com as ações da protagonista, é também o alívio cômico que funciona muito bem. João Miguel um antigo namorado apaixonado que tenta de toda forma ficar com Hermila, mas sabe que não tem chance alguma.

O Céu de Suely ganhou diversos prêmios nacionais e internacionais, infelizmente é pouco conhecido no Brasil, o que é uma pena, pois este é uma pérola do nosso cinema contemporâneo. Um filme que espelha bem nossa sociedade, seu lado bonito e feio.

Previous Preço da Netflix é reajustado no Brasil
Next Um Tio Quase Perfeito | Crítica

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *