The Breakdown

Data de lançamento 19 de setembro de 2019 (2h 27min) Direção: Ari Aster Elenco: Florence Pugh, Jack Reynor, Will Poulter mais Gênero Terror Nacionalidade EUA
8.0

Ari Aster ficou conhecido pelo brilhante thriller de terror Hereditário (2018) e retorna agora nas telonas com o seu mais novo longa-metragem “Midsommar: O Mal não espera a noite”.

A trama começa com a história de Dani (Florence Pugh), uma jovem que passa por uma perda familiar devastadora. Muito fragilizada e debilitada pelo ocorrido, o seu namorado Christian (Jack Reynor) a convida para viajar para uma pequena comunidade sueca, lar de Pelle (Vilhelm Blomgren)  um dos seus amigos, a fim de participarem das festividades de verão.

It: capítulo 2 | Crítica

Mas quando chegam a Hårga, são recebidos de forma um tanto estranha e um ar sombrio toma conta da jornada dos jovens, ainda mais, quando os amigos do casal começam a sumir um por um.

Em Midsommar, Aster volta a explorar os rituais e seitas pagãs, como em Hereditário, mas diferente do seu primeiro filme, os rituais acontecem em plena luz do dia. As festividades de verão, ou solstícios de verão são bem comuns em países nórdicos, os dias ficam mais longos que as noites, e na Suécia é um dos dias mais importantes do ano. E é justamente neste período que acontece o festival de Midsommar, um ritual pagão que festeja a fertilidade da natureza.

Acredito que não podemos classificar este filme como de terror, ele não contém os elementos tradicionais do gênero, como sustos, escuridão, trilha sonora, dentre outros, ele é totalmente diferente, traz uma nova perspectiva, abusa da simbologia e do ocultismo. A proposta de Aster, é fazer o telespectador analisar cada detalhe que ele traz durante a narrativa, é uma experiência complexa.

Novamente, Ari Aster é feroz, os diálogos são perturbadores e os personagens são complexos, ele deflora os segredos desta sociedade oculta sem temor, choca e perturbar, e de novo, é incômodo, sufocante, mas surpreendente.

Tigers Are Not Afraid | é o melhor filme de terror de 2019 lançado em 2017

A trilha sonora é impecável e casa perfeitamente com a fotografia, assim como a montagem do roteiro, tudo acontece de maneira linear, cada corte e sequência ocorre muito bem orquestrada. E atrevo-me a dizer, vale uma indicação de Melhor Fotografia e Roteiro para o próximo Oscar.

Midsommar foi censurado nos Estados Unidos para maiores de 18 anos, por conta de “Violência ritualística perturbadora”, “Nudez explícita”, “Uso de drogas”, acredito que no Brasil também venha a ser censurado,  tem estreia prevista, no Brasil para 19 de setembro.

Confira o Trailer:

Rumores sobre reboot do terror Pânico são falsos