Descubra mais sobre O Conto da Princesa Kaguya


Chega, finalmente aos cinemas brasileiros o filme “O CONTO DA PRINCESA KAGUYA” (Kaguya-hime no monogatari), animação que  conta com a direção e adaptação de Isao Takahata e produção do aclamado Studio Ghibli. O filme teve sua estréia em 23 de novembro de 2013 no Japão e, após seu grande sucesso comprovado por seus prêmios ganhos, incluindo uma indicação ao Oscar 2015 como melhor filme de animação, conta com um muito modesto circuito, diga-se de passagem, pelas salas de cinemas das cidades de São Paulo, Rio de Janeiro , Salvador e Fortaleza.

10450_d_iphone

A história que é baseada no “conto do cortador de bambu”, uma das narrativas populares  mais belas e antigas da cultura japonesa, se inicia quando Taketori no Okina, um velho cortador de bambu, encontra dentro de um tronco de bambu brilhante uma misteriosa e minúscula menininha, a quem ele chama de “princesa”. Ele e sua esposa decidem cuidar de Kaguya, que cresce se tornando a mais bela jovem da província. Com sua beleza incomparável e o mistério que a cerca, ela acaba sendo cobiçada por cinco dos mais importantes nobres. Tentando evitar o casamento com um desconhecido, Kaguya envia cada um a uma missão, com a desculpa de que para demonstrarem a ela o tamanho de sua devoção, eles deveriam trazer os tesouros lendários aos quais eles a comparavam. Além dos nobres, Kaguya se vê convocada a ser concubina da corte do imperador, quando na verdade o que ela realmente quer é, enquanto ainda pode, aproveitar da felicidade que ela uma vez conheceu quando ainda vivia na floresta e montanhas, com seus pais adotivos e amigos antes de ser levada a capital para ser transformada em uma verdadeira princesa.

Um filme de beleza sem igual, ou, para alguns, já conhecida como característica marcante em filmes aclamados do Studio Ghibli como “A viagem de Chihiro” (Sen to Chihiro no Kamikakushi), “Meu amigo Totoro” ou “Meu vizinho Totoro” (Tonari no Totoro), “Princesa Mononoke” (Mononoke-hime), bom na verdade poderia-se citar a lista completa de obras desse estúdio que é referência quando o assunto é animação japonesa, até porque quem já viu e conseguiu não se emocionar pela magia, simplicidade, trilha sonora e artes sem igual de suas obras?

Bom, penso que deu pra perceber pela última parte uma “leve” preferência pessoal desta que vos escreve pelas produções do Studio Ghibli, mas é realmente difícil não se apaixonar pelo trabalho de Hayao Miyazaki (um mito) e companhia, de tão incríveis que são.

Enfim, vale a pena conferir a obra, que é realmente para todas as faixas etárias, pois de crianças a adultos, todos irão se surpreender com os traços únicos da animação, história e singularidade que, em contrapartida as obras apresentadas hoje com todos os recursos computadorizados, opta pela simplicidade e leveza.

Confira o Trailer:

 

Autor: Danielly de Brito