Classificação

Titulo Original: Darkest Hour Data de lançamento 11 de janeiro de 2018 (2h 06min) Direção: Joe Wright Elenco: Gary Oldman, Kristin Scott Thomas, Ben Mendelsohn, Lily James, Ronald Pickup, Stephen Dillane, Nicholas Jones, Samuel West, David Schofield, Richard Lumsden, Malcolm Storry. Gêneros: Biografia, Histórico, Drama Nacionalidade: Reino Unido
8.0
Prós
Atuação de Gary Oldman, direção de Joe Wright.
Contras
A tentativa de Joe de deixar tudo tudo exacerbadamente harmonioso, quando a história por sí já é muito convincente.

Logo nas cenas iniciais, experienciamos debates fervorosos sobre O Destino de uma Nação (Darkest Hour). A inspiradora história é ambientada durante as primeiras semanas de maio à junho de 1940 do tempo de Winston Churchill (Gary Oldman) como primeiro-ministro da Grã-Bretanha, com a difícil tarefa de firmar um tratado de paz com a Alemanha, pondo fim aos longos anos de conflito. Entretanto, a maior dificuldade enfrentada é um rei descrente e seu próprio partido planejando ações contra ele.

Um dos maiores destaques certamente é Gary Oldman, que brilhantemente constrói o personagem desde o seu levantar do olhar quando interage com os outros personagens, necessidade gerada pela sua postura levemente arqueada, até a sua fala bruta e forte. Quando o vemos atuando é inevitável não pensar que aquele é realmente Churchill. Oldman vividamente traz os trejeitos convincentes e a representação mais que assertiva de como poderia ser, ou era, o primeiro ministro.

Parte deste trabalho de construção também é creditado ao talentosíssimo Kazuhiro Tsuji, que majestosamente desenvolveu a imagem de Churchill, sendo bem provável que a aparência atual de Oldman, magro e grisalho, não convenceria tanto quanto um Gary mais robusto e que apoia-se a uma bengala para caminhar. Tsuji transformou a pouca semelhança de Gary Oldman em um Churchill crível, de carne e osso.

Outro fator que contribui para este drama politico ser válido de ser assistido, é a direção de Joe Wright que já era marcado por seus excelentes trabalhos em Orgulho e Preconceito ( 2005) e Desejo e Reparação (2007), e agora certamente será também lembrado por O Destino de uma Nação. Joe sabe exatamente o resultado que quer com a câmera móvel. As câmeras flutuam em sintonia com a trilha sonora, imagens aéreas, closes e sequências satisfatoriamente elaboradas. De fato a iluminação e a fotografia tem um papel importante e são peças que se casam uniformemente, como em uma valsa harmoniosa. Talvez essa tentativa incessante de tornar tudo exacerbadamente harmonioso seja o ponto negativo, já que ele tenta mostrar a profundidade de uma história que por ela mesma já é envolvente.

O desempenho de Oldman em o Destino de uma Nação é a principal razão para este filme ser visto, Gary entrega sua melhor performance da carreira na pele de Winston Churchill, porém não é a única.

 

Anterior James Franco nega denúncia de assédio
Próximo Filme solo da Viúva Negra pode acontecer

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *