O Insano “Garota Exemplar”


Sinceramente é até difícil saber por onde começar. Se pela história bem construída ou pela atuação indescritível de Rosamund Pike (a doce e pacífica Jane Bennet de Orgulho e Preconceito em 2005 ou ainda a gélida e dissimulada Miranda Frost de 007 Um Novo Dia Para Morrer de 2002).
Dissimulada é também um adjetivo que se aplica muito bem a Amy Dunne, a nossa Garota Exemplar, filme de 2014 que conta também com Ben Affleck (Batman V Superman – O Despertar da Justiça – 2016) como o esposo de Amy, Nick Dunne.
A história que é uma criação de Gillian Flynn baseado em seu próprio livro lançado em 2012 e teve direção de David Flincher (O Curioso Caso de Benjamin Button – 2008), nos conta a história de Amy, uma mulher que teve sua vida retratada (ou digamos, explorada) pelos pais nas páginas de seus livros como uma garota exemplar e se tornou um grande sucesso, mas como a própria Amy conta a Nick no início do relacionamento, a garota dos livros estava sempre um passo à frente dela.
Contudo o que não imaginamos naquele momento é que Amy poderia ser tão surpreendente em sua ações.
Eu o assisti esta semana para falar um pouco sobre ele aqui porque foi indicação de um leitor (Rafael, obrigada pela dica), embora eu já tivesse visto alguns trechos e comentários de que era um excelente filme.
De fato é uma ótima obra e consegue explorar características bem peculiares do ser humano e como alguns deles conseguem utilizá-las de forma tão impressionante.
A questão muitas vezes não é o que você tem ou o que você é, mas o que você faz com isso, como você utiliza e o que consegue extrair disso.
Amy se tornou perfeita em atuar, em viver uma vida que refletia o que os pais queriam ou que o marido desejava, ou ainda a vida, a personagem que fosse necessária ao momento e às pessoas envolvidas nele.
Nós podemos julgá-la, ela de fato é uma v… como o próprio Nick a chama em uma cena, porém uma  v… inteligentíssima, disciplinada, obstinada e que sabe o que quer e é capaz de fazer o que for preciso para ter isso.
Nós também, talvez em alguns níveis menores nos tornamos personagens em nossas próprias histórias de acordo com as relações que construímos e mantemos, de acordo com o que julgamos necessários à situação.
E Amy pode ser um bom exemplo para nós no sentido de que muitas vezes não aproveitamos as oportunidades que temos ou deixamos de criar essas oportunidades por receio ou por não ser persistente o bastante.
É claro que devemos estar atentos para não transp0r os limites daquilo que me beneficia para prejudicar o outro de forma gratuita, mas se há alguém que pode e deve lutar pelo que quer e lhe faz bem, com as armas que possui, esse é você mesmo.
Creio que a grande mensagem vinculada à essa história é que o ser humano é capaz de tudo, para o bem e para o mal e ainda que nós somos responsáveis pela vida que temos e mantemos.
Não deixe de assistir Garota Exemplar (Gone Girl), é de fato um ótimo e envolvente filme que te atrai e domina por mais de 2 horas.
Fique com o trailer abaixo e não se esqueça de compartilhar conosco o seu comentário, a sua opinião sobre o filme e claro, dicas para as próximas postagens.
Bom carnaval galera e nos vemos na próxima segunda!
; )