Home / Críticas / OLMO E A GAIVOTA | Crítica do filme

OLMO E A GAIVOTA | Crítica do filme

Para quem conheceu o trabalho de Petra Costa em Elena (2012), provavelmente cultivou a ansiedade de ver o longa metragem Olmo e a Gaivota. No trabalho da diretora brasileira lançado em 2012, Petra mergulhou na peculiaridade de sua família e de modo corajoso, abordou o suicídio da irmã.

Em Olmo e a Gaivota, o casal de atores Olivia Corsini e Serge Nicolaï se deparam com a experiência  de se tornarem pais paralelamente a montagem da peça “A Gaivota”, do russo Tchekhov.

Olmo e a gaivota

Olivia percebe que não é possível participar do projeto e se depara com a situação de se resguardar, para que possa ter uma gestação tranquila. Acontece que Olivia é inquieta e é entre os pensamentos da atriz e as mudanças que a gravidez proporciona ao seu corpo que somos convidados a questionar o que de fato é real e o que ficção, o que torna o filme ainda mais intrigante. 

A gravidez real de Olivia, as barreiras e o sacrifícios impostos pela maternidade trazem uma reviravolta surpreendente para o filme. Os relatos  desse cenário novo que Olivia e Serge encontram na trama acabam se tornando uma bela narrativa em off e o mais interessante é que há interrupções da direção, enquanto perguntas são lançadas e podemos observar as reações imediatas de Serge e Olivia.

olmo

É impossível não nutrir pelo casal algum tipo de sentimento bom. A explosão de nacionalidades que é vista através de cada um dos amigos ratifica a realidade do documentário, mas ao mesmo tempo somos inseridos em uma atmosfera de ficção. E aí meu caro, fica ao seu critério rotular o que seria este belíssimo trabalho da Petra Costa. A linha tênue entre realidade e ficção está lá, mas você se atreveria a defini-la?

De fato o trabalho da brasileira Petra Costa e da codiretora dinamarquesa Lea Glob traz uma reflexão acerca de autoconhecimento, sacrifícios, como superamos os medos e de como vivemos com isso.

Que bom que há uma produção como esta presente no circuito comercial.

Veja o trailer:

Nota Do Site:

Ficha técnica: Direção: Petra Costa, Lea Glob | País: Brasil, Portugal, Dinamarca,França | Gênero: Documentário| Ano de produção: 2015

Publicitária, metida a designer gráfico, amante do marketing e aficionada por filmes e séries. Apaixonada pelos trabalhos da Sandra Bullock e seguidora fiel do Shondaland. Tem uma queda por dramas, mas se entrega facilmente às produções com bons roteiros.

Comentários

Comentário

Veja Também

El Chapo | Confira a crítica da série sobre o Narco mais procurado do México

A nova série criada pela Netflix e Univision foi lançada, dando inicio ao império de ...