PANDORA FILMES LANÇARÁ QUATRO FILMES NA 42ª MOSTRA INTERNACIONAL DE CINEMA DE SÃO PAULO


Um dos principais festivais de cinema do Brasil, a Mostra Internacional de Cinema em São Paulo, vai exibir quatro filmes inéditos distribuídos pela Pandora Filmes. São eles:  o sul-coreano “EM CHAMAS”, o tunisiano “MEU QUERIDO FILHO” e as duas coproduções entre Brasil, Portugal e França “RAIVA” e “PEDRO & INÊS, O AMOR NÃO DESCANSA”.


Aclamado pela crítica no último Festival de Cannes, onde foi exibido na Quinzena dos Realizadores, a coprodução entre Tunísia, Bélgica, França e Catar, dirigida por Mohammed Ben Attia (mesmo de A Amante), “MEU QUERIDO FILHO”, gira em torno da família de Riadh (Mohammed Dhrif). Ele está prestes a se aposentador do trabalho de operador do porto de Tunis, casado com Nazli (Mouna Mejri), e leva a vida em torno do único filho, Sami (Zakaria Ben Ayed), que está se preparando para os exames do ensino médio. Mas as rotineiras crises de enxaqueca do filho deixam Riadh e Nazli sempre em alerta. Quando tudo parece estar melhor, Sami desaparece de repente. O longa estreia nos cinemas em 3 de janeiro de 2019.

Já “EM CHAMAS”, de Lee Chang-Dong, baseado no conto do Haruki Murakami, “Barn Burning”, traz a história de Jongsu (Ah-in Yoo), um entregador que, durante um trabalho, encontra sua antiga vizinha, Haemi (Jong-seo Yun) e se depara com um pedido inusitado: cuidar do gato dela enquanto faz uma viagem para África. Quando volta de viagem, Haemi apresenta ao entregador um enigmático jovem, Ben (Steven Yeun), que conheceu durante a temporada africana e que revela a Jongsu sobre um seu hobby pouco usual. O filme teve estreia mundial na Competição Oficial do último Festival de Cannes e foi o escolhido pela Coreia do Sul para representar o país no Oscar 2019. O longa estreia em circuito dia 1º de novembro.


Em “RAIVA”, uma coprodução Portugal, Brasil e França, dirigida por Sérgio Tréfaut, os campos do Baixo Alentejo, em Portugal dos anos 1950, estão em pauta. Dois assassinatos em uma noite geram suspeitas e dúvidas aos moradores da região. Qual a origem desses crimes? Baseado no romance Seara de Vento, de Manuel da Fonseca, o filme conta a história de uma família de camponeses que luta pelo trabalho e pela dignidade durante a ditadura portuguesa. O diretor Sérgio Tréfaut e a atriz Leonor Silveira – uma das musas do cineasta Manoel de Oliveira, estarão em São Paulo para apresentar o filme. O longa tem previsão de estreia para o dia 6 de dezembro.


Também uma coprodução internacional, “PEDRO & INÊS, O AMOR NÃO DESCANSA”, de António Ferreira, é baseado na história real do Rei Dom Pedro I, que desenterrou sua amante Inês de Castro para torná-la rainha depois de morta. O filme conta a história de Pedro e Inês em três diferentes vidas (presente, passado e futuro). Um amor atemporal que vence as limitações do tempo. O longa é uma adaptação do romance “A Trança de Inês”, de Rosa Lobato de Faria e uma das produções portuguesas mais ambiciosas dos últimos anos. A previsão de estreia é primeiro semestre de 2019.