Nota:

Título Original: Set It Up Lançamento: 15 de junho de 2018 Direção: Claire Scanlon Roteiro: Katie Silberman Gênero: Comédia Romântica Elenco: Zoey Deutch, Glen Powell, Lucy Liu, mais Nacionalidade: Estados Unidos
5.0
Pros
Bom humor e leveza
Cont
-

Depois de uma semana corrida e cheia e um friozinho agradável pra ficar enroladinha no cobertor, eu tava como? Resfriada.

Pois bem, o domingo foi de execução de umas tarefas e aqui e outras ali em meio aos barulhos de uma Copa do Mundo nas ruas que me revelaram o gol da Seleção Brasileira antes da voz do comentarista que vinha com um delay de quase 1 minuto do meu laptop ligado em Brasil x Suíça.

Copa do Mundo, Resiliência e Condicionamento Emocional

Depois do triste empate para nós, e uma ida à farmácia e a dose intensa do Naldecon Noite – que pensei, iria me fazer dormir como um anjinho em pouco tempo, mas não rolou e eu ainda estava alerta – decidi ver o que tinha na Netflix e dei de cara com Plano Imperfeito, que já tinha me chamado atenção anteriormente nas redes sociais pois contava com a Lucy Liu.

Pois bem, me aventurei e tenho que deixar claro que não me arrependi em nenhum segundo, e sabe por que? Não, não foi pela qualidade estética, ou por um roteiro f#d@ ou ainda por uma direção marcante, na verdade foi mesmo pela leveza de uma previsibilidade, de um típico romance nascido em meio aos poréns e distinções entre seus protagonistas, fórmula muito utilizada, especialmente naquelas comédias românticas – que diga-se de passagem eu adoro – dos anos 90 e início dos 2000.

E isso não impede que o filme explore de forma rasa, entretanto pertinente a rotina intensa de trabalho a qual temos nos dedicado, mesmo quando não se trata de algo que nos desperte e nos mova, colocando de lado nossos anseios, e muitas e muitas vezes postergando o que realmente precisamos fazer, pois irá contribuir para o futuro que desejamos conquistar por medo de falhar, da imperfeição, da incompletude, dos olhares externos e de uma opinião negativa que pode mesmo nem chegar.

Também nos revela o quanto podemos saber sobre os outros, enquanto desconhecemos muito sobre nós mesmos. O quanto desejamos e nos empenhamos em cumprir expectativas alheias, suprimindo nossos mais íntimos anseios, por receio do não pertencimento, do não se enquadrar nos moldes impostos pela sociedade e a comunidade na qual estamos inseridos.

A leveza previsível de Plano Imperfeito me ajudou a fechar a semana com bom humor, diversão e um olhar risonho e brilhante para a nova que se aproximava rapidamente.

Que tal você também dar uma chance pra ele?