Presidente da Sony falou sobre novo acordo com a Marvel


A disputa entre a Sony e a Marvel continua, mas não parece estar correndo tão bem assim.

Recentemente a Marvel exigiu lucros de 50% nos filmes de Homem-Aranha e, após a Sony ter negado a quantia, os direitos de adaptação do Homem-Aranha voltam para a empresa. No auge de seu Universo Cinematográfico e com grandes planos já em andamento para o futuro do personagem interpretado por Tom Holland dentro do MCU, a Marvel até tentou novas negociações, mas parece que a Sony não está mais interessada.

Nesta semana, Tony Vinciquerra deu uma entrevista ao Variety e, na posição de CEO da empresa, afirma que, no momento, a porta está fechada para a Marvel.

“Tivemos uma experiência corrida com (Feige) nos filmes do Homem-Aranha. Tentamos ver se há uma maneira de resolver isso… O pessoal da Marvel é fantástico, temos um grande respeito por eles, mas, por outro lado, temos algumas ótimas pessoas. Kevin não fez todo o trabalho”, comenta.

Por outro lado, Jon Favreau, da Marvel, revela-se esperançoso:

“Eu tenho conversado com todo mundo sobre isso … estou cautelosamente otimista. Acho que está muito longe (de uma resposta) e acho que a colaboração foi realmente forte até este ponto, por isso espero que tenhamos espaço para todos nós jogarmos juntos daqui para frente”.

Quanto a uma possível compra da Sony pela Marvel, muito sugerida por fãs como uma forma de resolver o problema, o chefe da Sony nega afirmando que sua empresa não está a venda. Ele aproveita ainda para falar sobre a não-entrada da Sony na briga dos streamings:

“Com a evolução dos negócios no mundo da transmissão, tanto do lado teatral quanto da televisão, as oportunidades são ótimas, mas as organizações existentes na época não eram adequadas ou projetadas para tirar proveito dessas oportunidades. Conseguimos fazer a transição em um período relativamente curto para sermos representativos da aparência da empresa, e é isso que eu gosto de fazer, que é divertido no trabalho”, comenta.

Nesse ritmo, ainda pode ser difícil para o Homem-Aranha ter sua casa definida de uma vez por todas.