Reset – O Novo Balé da Ópera de Paris | Documentário ganha nova data de estreia no Brasil


O documentário retrata o renomado coreógrafo e dançarino Benjamin Millepied (mais conhecido por coreografar as sequências de dança no filme “Cisne Negro”) e como ele tenta rejuvenescer o Paris Opera Ballet em sua nova posição como diretor, onde o foco é o processo criativo dos ensaios do espetáculo Reset, coreografados por ele. Com as aparições do compositor Nico Muhly, da ópera Aurélie Dupont, da designer Iris van Herpen, e da atriz Natalie Portman (esposa de Benjamin) “Reset” torna-se uma obra deliciosamente estética e tem sua estreia marcada para o dia 25 de maio no Brasil.

A HISTÓRIA DE UMA ESTREIA MUNDIAL: 33 MINUTOS PARA APRESENTAR, CONQUISTAR E SE IMPOR
Trinta e três minutos. Essa é a duração do primeiro balé coreografado por Benjamin Millepied para a nova temporada como Diretor de Dança da Ópera Nacional de Paris.
Graças à sua vivência nos EUA, sua juventude, reputação e habilidade de comunicação, Benjamin Millepied está abalando a conceituada instituição. O objetivo do artista é claro: o balé carece de renovação, e ela deve ocorrer em cada um dos estágios do processo criativo.
Uma caixa cinza e quadrada é o começo de tudo. Eis o cenário da primeira apresentação, com apenas uma fileira de holofotes demarcando o espaço para os bailarinos.
Os bailarinos foram selecionados por Millepied dentre aqueles que compõem o corpo de baile. Não há nenhuma estrela ou bailarino principal. Com fones de ouvido, Millepied ouve a trilha composta por seu amigo, o jovem americano Nico Muhly. Millepied filma sua procura pelos movimentos com o celular e, em seguida, anota os passos no notebook. E assim “Clear, Loud, Bright, Forward” foi concebido, rascunhado, anotado e, finalmente, interpretado.
Benjamin Millepied permitiu que Thierry Demaizière e Alban Teurlai acompanhassem cada etapa do processo criativo, das ideias iniciais, passando pelos ensaios, até a estreia de gala.
A imersão propicia a chance de compreender a criatividade do coreógrafo, a modernidade de seu trabalho, e sua energia abundante. Revelamos sua abordagem coreográfica, mas também testemunhamos sua relação com os bailarinos e como ele lida com a administração de uma instituição tão respeitada.