Romance à Francesa | Crítica


Seria o destino o grande responsável pelos caminhos que a vida toma ou ele é apenas reflexo das atitudes que tomamos ou deixamos de tomar? No longa “Romance à Francesa”, do diretor Emmanuel Mouret, que estreia nesta quinta, 20 de outubro podemos acompanhar a atrapalhada e confusa história do quarteto formado pelo professor Clément (vivido pelo próprio Mouret), as atrizes Alicia (Virginie Efira) e Caprice (Anaïs Demoustier), e ainda do diretor Thomas (Laurent Stocker).

Clément realiza o que muitos fãs já sonharam um dia, conhecer e desenvolver uma relação amorosa com seu ídolo, porém seja pela insegurança ou pela incapacidade de dizer não a outra mulher, ele acaba por se envolver também com uma outra atriz, esta mais jovem que ele e ainda buscando alcançar a fama.

Romance à Francesa

Ao colocar em cheque a “perfeita” relação com Alicia, Clément abre espaço para que o amigo Thomas possa se aproximar dela. E o que poderia causar uma reorganização dos casais e um toque mais divertido ao filme, se perde coma insegurança dos personagens num roteiro que segue com diálogos massivos e irritantes, especialmente quando se trata da personagem Caprice, que leva ao extremo seu desejo de estar com aquele homem, colocando-se sempre em seu caminho, perseguindo-o literalmente, enquanto ele não faz nada de efetivo para afastá-la. Dessa forma podemos notar que alimentar esperanças no outro quando você não está completamente certo do que deseja, pode ser mais nocivo à ele do que simplesmente interromper isso ainda no início.

Em muitos momentos é difícil não se sentir incomodado com tanta insistência da parte dela e ao mesmo tempo tanta passividade da parte dele, contudo em outros surge até uma consternação por ela, afinal ela acaba sempre se colocando à disposição, inclusive se submetendo ao papel da “outra”, apenas para que ele não a afaste, enquanto ele não consegue tomar uma atitude.

Romance à Francesa

Romance à Francesa

Romance à Francesa

No fim, tudo parece over e o que fica é que o poder para dizer sim ou não para um relacionamento, está em suas mãos e quando você não o faz, o prejudicado pode não ser apenas você.

Título Original: Caprice
Direção: Emmanuel Mouret
Roteiro:
Emmanuel Mouret

Elenco:
Virginie Efira, Anaïs Demoustier,
Laurent Stocker

Nota do Filme: [yasr_overall_rating size=”medium”]