Sense8 | Muitos amaram, mas não foi o suficiente , diz chefe da Netflix


O chefe de conteúdo da Netflix, Ted Sarandos, defendeu a empresa em relação às decisões de cancelar as séries originais Sense8 e The Get Down – que geraram protestos de fãs e petições online.

“Não não podíamos sustentar essas séries economicamente”, disse o executivo em conversa com Jerry Seinfield em evento neste sábado (10). “Se você coloca todo o seu dinheiro em algo que poucas pessoas estão assistindo, eventualmente você não terá nada para investir no que as pessoas querem assistir”.

Os fãs de Sense8 foram surpreendidos pela notícia de que a série foi cancelada após duas temporadas. Sarandos argumentou que, embora aprecie artisticamente a produção, seus custos eram excessivos em relação à audiência, em especial porque toda a equipe precisava filmar em oito cidades de vários pontos do globo. A atração foi criada pelas irmãs Wachowski, as mesmas que fizeram o “jovem clássico” Matrix.

“Foi incrivelmente ambicioso”, disse o executivo. “Quebrou vários tipos de barreiras, com raiz em conceitos de gênero e identidade. Fizeram uma série linda. Produzimos duas temporadas (…). O público era apaixonado, mas não amplo o suficiente para sutentar economicamente algo tão grande, mesmo em nossa estrutura”.

 Ele falou também sobre The Get Down, que sequer chegou à segunda temporada.
“Nós montamos uma imensa produção de Baz Luhrmann. Levou anos para fazer. Criativamente, nós não poderíamos estar mais orgulhosos da série, e acho que as pessoas realmente se apaixonaram por ela. Rostos novos em folha, uma história subestimada, uma produção linda. Mas, relativamente ao custo que tivemos para fazê-la, não conseguimos audiência suficiente para sustentá-la”.

A Netflix não divulga dados de audiência, com argumento de que isso poderia ter uma repercussão negativas nos programas e em seus criadores. Com informações da The Wrap.