10 ataques de hackers a Hollywood


Walt Disney viveu uma época de sonhos até que um hacker roubou Piratas do Caribe: A Vingança de Salazar e ameaçou espalhar-lo se o estúdio não pagasse uma grande soma via Bitcoin. Os problemas não terminam aqui, pois teme-se que a empresa do Mikey sofra ataques semelhantes em futuros projetos, como Star Wars ou Avengers.

Este sequestro está adicionado a uma longa lista de ataques digitais sobre a indústria cinematográfica que se intensifica ao longo dos anos. Agora os estúdios seguem em busca de soluções, e só nos resta esperar para saber quem vai ser o próximo afetado.

Aqui apresentamos uma lista de 10 filmes que já sofram esse tipo de ataque:

Star Wars: Episódio III – A Vingança dos Sith

A Lucasfilm sempre tomou importantes medidas de segurança contra vazamentos, mas nem mesmo a Força tem sido capaz de conter o lado escuro da pirataria digital. A melhor prova disso veio em 19 de maio de 2005: Enquanto o mundo estava preparado para a estreia de A Vingança dos Sith, uma cópia de trabalho foi baixada por milhares de pessoas ao redor do mundo. A boa notícia é que este lamentável incidente não afetou os resultados financeiros do filme, com arrecadou quase US$ 850 milhões de dólares em todo mundo, e tornou-se o segundo filme de maior bilheteria do ano.

 X-Men: Origins – Wolverine 


X-Men Origins: Wolverine não foi o primeiro vazamento em Hollywood, mas representou uma das principais referência à crise atual. Está faltando quase um mês para a estréia, quando os primeiros relatos de um vazamento se instaurou por vários sites. A Fox tentou desencorajar as pessoas ao perceber que era um trabalho de corte, desprovido de efeitos, som e música, mas nada disso impediu os milhares de downloads em todo o mundo. O dano é incerto: o filme arrecadou mais de US$ 373 milhões de dólares e embora o estúdio, tenha dito que o vazamento não afetou seu planejamento, outros acreditam que ele poderia ter acumulado muito mais. Ele nem sequer alcançou o top dez anual! Depois de uma intensa busca, o FBI foi capaz de localizar a pessoa responsável, que foi condenado a um ano de prisão para desencorajar casos semelhantes no futuro. Mas isso foi apenas o começo.

Deadpool 

Os vazamentos estão entre os piores pesadelos da Hollywood contemporânea, mas sabia que Deadpool utilizou isso como uma ferramenta importante para a sua realização? A verdade é que a 20th Century Fox não tinha certeza sobre Wade Wilson, que nunca teve a popularidade de outros super-heróis, ele era louco e sua violência o fez inacessível para o público familiar, seu fraco desenvolvimento em X-Men Origins também complicou seu resgate. Mas Ryan Reynolds e Tim Miller tinha esperanças, na medida em que filmaram um teste complexo procuraram convencer os executivos do estúdio. Nós nunca conhecemos seu parecer, mas em uma coincidência muito feliz, o vídeo vazou durante a Comic-Con 2014, gerando um furor entre os geeks no grande evento. A resposta foi tão positiva que Fox cedeu à pressão e autorizou a adaptação mais revolucionário dos últimos tempos. Fontes anônimas culparam Reynolds e Miller, mas a história teve um final feliz.

O Celebgate 

As estrelas de Hollywood sempre sofrem com invasões de sua privacidade, mas nenhuma é tão dramática quanto a Celebgate: ataque digital que se aproveitou de falhas de segurança no iCloud para roubar e disseminar fotografias privadas de inúmeras atrizes como Jennifer Lawrence, Kate Upton, Mary Elizabeth Winstead e Kirsten Dunst, entre muitos outros. Isso acabou gerando inúmeros debates sobre segurança digital, e promessas de novas medidas de segurança. Nada disso foi suficiente para os afetados, que expressaram sua dor de maneiras diferentes. A mais lembrada é a entrevista de Jennifer Lawrencea a Vanity, que desabafou:

“eu não posso mesmo descrever como me senti […] me fez sentir como um pedaço de carne”.

A investigações do FBI levou a dois hackers que trabalharam de forma independente, embora acredita-se que o crime digital envolveu a participação de muitas outras pessoas. Na época, o Celebgate representou o pior ataque cibernético em Hollywood, mas o evento seria superado apenas alguns meses mais tarde.

Ataque em massa na Sony


A Sony enfrentou uma das piores crises de sua história, quando o grupo auto-proclamado como os Guardiões da Paz invadiu seus sistemas para liberar todos os tipos de conteúdos sensíveis. O estúdio sofreu vazamentos de filmes como Annie, o Sr. Turner e Still Alice. A verdadeira controvérsia surgiu quando hackers revelaram e-mails incriminatórios onde o executivo Amy Pascal fazia piadas sobre filmes raciais que foram provavelmente os favoritos do presidente Barack Obama, insultava Angelina Jolie depois de chamá-la de “um pirralho sem talento“, e revelava a falta de sono de George Clooney sobre o fracasso de ‘Caçadores de Obras-Primas‘. E o pior de tudo: espalhar uma lista exibindo diferença salarial marcante entre homens e mulheres em Hollywood. Embora pareça impossível, a Sony sofreu um problema ainda maior com este vazamento.

A entrevista


Quem poderia imaginar que um filme de Seth Rogen e James Franco quase desencadeia uma guerra entre os EUA e a Coréia do Norte? E o verdadeiro propósito dos Guardiões da Paz era impedir a distribuição de uma entrevista exibindo uma louca estratégia norte-americana para assassinar o líder norte-coreano Kim Jong-Un. O grupo ameaçou tomar medidas, se os ‘terroristas do estúdio’ não suspendessem a estreia nacional. O filme acabou sendo vazado e o FBI descobriu que o ataque veio da Coréia do Norte, então foi concluído que tudo foi orquestrado por Kim Jong-Un. O governo asiático negou todas as alegações e se ofereceu para cooperar na investigação, até quando o país sofreu um misterioso apagão na internet, culpando os Estados Unidos. Os americanos responderam com novas sanções verbais e comerciais. A guerra parecia iminente, até que alguns especialistas negaram os ataques cibernéticos de hackers norte-coreanos em grandes meios de comunicação norte-americanos. Mais tarde Seth Rogen disse no programa Good Morning America

“Nós só queríamos fazer um filme engraçado”

Os mistérios da Team America 

A Sony cancelou a estréia de uma entrevista louca, mas os americanos procuraram uma maneira de defender sua liberdade de expressão às pressões norte-coreanos. No final, alguns optaram por uma exibição especial do Team America: World Police, que também inclui piadas contra o governo asiático. Mas esta nunca se materializou porque a Paramount foi categoricamente proibida a exibir seu filme. Notícias revelaram que o estúdio queria evitar uma tragédia, mas rumores dizem que eles receberam ameaças de um possível corte.

Orange Is The New Black

Os principais estúdios tomam todas as medidas para evitar a pirataria, mas o FBI acredita que ataques vão continuar a vir para os muitos subcontratados encarregado de pós-produção. O recente ataque a Netflix é a prova disso, depois que a Larson Studios sofreu o roubo de ‘Orange Is The New Black’, em algum ponto do processo de pós produção. O roubo foi perpetrado pelo hacker ‘The Dark Lord‘, que exigiu um resgate em torno de $80.000 USD. Quando o sistema de streaming se recusou a pagar, os episódios individuais foram vazados para provar que não se tratava de um blefe.

Piratas do Caribe: A Vingança de Salazar

Faziam apenas algumas semanas de ataques a Netflix, quando O The Dark Overloard consolidou-se como a principal ameaça digital em Hollywood. Sua última vítima foi Walt Disney, ameaçando Piratas do Caribe: A Vingança dos Salazar. Na ocasião foi pedido um resgate milionário cujo valor não foi divulgado. O CEO Bob Iger se recusou a paga-lo por medo de estabelecer bases para futuros ataques, mas como essa história vai acabar? O problema é que a aceitação dos termos pode levar a ataques semelhantes em Star Wars: Os Últimos Jedi ou Avengers: Guerra Infinita.

O futuro


Pirataria e invasões de privacidade … Essa história está apenas começando. O FBI recomenda a Netflix, Disney e todos os interessados a pagar o resgate solicitado, isso porque eles acreditam que os hackers poderiam prejudicar seriamente os gigantes do entretenimento.