Nota:

Data de lançamento 27 de junho de 2019 Direção: Daniel Rezende Elenco: Giulia Benite, Kevin Vechiatto, Laura Rauseo mais Gênero Aventura Nacionalidade Brasil
9.0

Quem diria que um dia o jovem curioso, filho de poetas, desbravador e aventureiro destemido das terras de Mogi das Cruzes, nascido de uma família humilde, mas cheia de talentos, viveria para ver sua maior obra ganhar o mundo e fazer parte da vida de um numero incontável de pessoas?

Pois é, ele mesmo diria. Maurício de Souza sempre acreditou que pudesse tocar as pessoas com suas histórias, e seus personagens não fizeram nenhum pouquinho menos que exatamente isso. A turma de amigos mais conhecida do Brasil é um grande sucesso a cerca de 60 anos, e seu universo parece não ter limites, está longe de ser menos lembrado a cada nova publicação, animação e agora live-action.

Turma da Mônica: Laços | Mesmo sem estabelecer bilheteria, longa já tem sequência confirmada

No filme, ‘Floquinho’ o cachorro do Cebolinha (Kevin Vechiatto), foi seqüestrado. Então é claro que o seu dono enxerga uma ótima oportunidade para desenvolver um plano infalível para resgatar o seu amiguinho pet, mas para isso ele conta com a ajuda de seus melhores amigos, Mônica (Giulia Benite), Magali (Laura Rauseo) e Cascão (Gabriel Moreira). Juntos, eles terão que enfrentar desafios terríveis e viverão grandes aventuras para salvar cão verde das mãos do perigo.

O filme dirigido pelo Daniel Rezende chegou trazendo um gostinho de encanto, além de atender aos jovens fãs da ‘Turma da Mônica’ é notável que os mais velhinhos foram agraciados com o melhor da nostalgia. A fotografia é incrivelmente interessante, todo o cuidado valeu a pena, e impressiona quando sentimos estar lendo os quadrinhos enquanto assistimos, as ruas, as casas, os arbustos e as cores do céu, parecem ter sido copiadas das páginas e coladas na tela.


Aqui temos um filme inocente, um longa simples a um nível interiorano, num ambiente onde a maldade parece ser algo incomum, onde as crianças ainda se divertem com os amigos nas ruas (como antigamente) sem muitos cuidados dos pais, e depois voltam em casa para comer um belo lanche com uma grande fatia de melancia.

Maurício de Sousa e os Clássicos do Cinema

Quando se começou a falar sobre a produção desse filme, muitas pessoas acharam desnecessário o fato de termos um Live-action, era um receio que transformar a turminha amada da Mônica em personagens de carne e osso, pudesse acabar de alguma forma estragando as nossas memórias. Mas depois de assistido, ficou fácil dizer que a escolha do elenco não poderia ter sido melhor do que foi. Um destaque merecido vai para o Kevin Vechiatto, que trouxe o espertalhão do cebolinha à vida. Seu trabalho foi árduo, e convence como o danado da turma, sem falar que sua química com a Giulia Benite é inegável, inclusive chegam a dar um texto com uma mensagem emocionante apenas com os olhos (isso que é talento Brasil!).

Confira entrevista com a diretora do filme nacional Deslembro

Todos estão muito bem em cena, os adultos e pais das crianças servem de apoio, e se mantém distante da aventura, assim como acredito, seria nos quadrinhos. Mas quem dá um show de interpretação é o astro Rodrigo Santoro, que faz uma participação muito divertida na pele do ‘Louco’, sua cena com o cebolinha é o coração do longa, seu dialogo nesse momento gira em torno da problemática do filme e isso justifica sua presença.

‘Turma da Mônica: Laços’ surpreende e emociona, toda a magia do gibi agora está no cinema, e se você é um fã adulto, com certeza vai lembrar de sua infância.