Uma dose de encanto para o ano novo!


Boa parte de nós cresceu assistindo e sonhando com os contos da Disney, e ainda hoje acompanhamos toda a magia que eles conseguem colocar nas telas.
Castelos cercados por bosques e florestas, reis, rainhas, príncipes, princesas, dragões, elfos, fadas entre tantos outros personagens que compõem esses mundos mágicos com os quais nos encantamos diariamente, cada um lutando por sua felicidade à sua maneira.
E o que há tempos era parte do mundo infantil foi tomando forma e ganhando cada vez mais espaço no mundo dos “adultos”, o que podemos facilmente confirmar com a legião de fãs de séries como Once Upon A Time, Grimm e Beauty and the Beast ou das releitura de filmes baseados nas histórias desses contos de fadas, como os recentes Branca de Neve e o Caçador, Espelho, Espelho Meu, Malévola, A Garota da Capa Vermelha, Alice no País das Maravilhas, Cinderella e Encantada, que é a minha escolha para o filme memorável de hoje.
Encantada é um live action do ano de 2007 inspirado nos contos da Disney, foi criado por Barry Josephson (Juntos Pelo Acaso – 2010) e Barry Sonnenfeld (MIB – Homens de Preto 3 -2012), com direção de Kevin Lima (Pateta – O filme – 1995), no qual temos a doce Giselle, vivida pela nossa linda e talentosa Amy Adams (O Homem de Aço – 2013), uma princesa que ao ser enganada pela terrível bruxa, acaba deixando o mundo mágico de Andalasia e indo parar na grande e provavelmente não menos mágica cidade de Nova York.
Enquanto buscava ajuda para sair desse mundo, e confiante de que o príncipe Edward (James MarsdenScott em Xmen – O filme – 2000 ) a salvaria, Giselle é encontrada pelo príncipe da cidade Robert Philip (Patrick Dempsey, o nosso eterno Dr. Derek “MacDreamy” Shepherd de Grey’s Anatomy) e sua filha Morgan (Rachel Covey).
Robert é um pai solteiro que está num relacionamento sem amor com Nancy (Idina Menzel, que deu voz a personagem de animação Elsa, em Frozen – Uma aventura congelante – 2013), e parece inevitável que eles se apaixonem, uma vez que a pequena Morgan já está totalmente encantada por Giselle, aproximando ainda mais esses dois.
O filme é uma mescla de animação com live action e musical, fazendo príncipes e princesas cantarem e dançarem por todos os lados enquanto vivem suas aventuras de encontros e desencontros, observados e perseguidos pela rainha má Narissa (Susan SarandonDança Comigo? – 2004).
A verdade é que personagens como esses que foram criados nos contos de fadas não existem com todos aqueles poderes, mas a cada nova adaptação eles vêm sendo mais humanizados e se aproximando da vida que nós levamos, e em se tratando da nossa personagem principal Giselle, que se destaca por sua bondade e fé nas pessoas, temos aí uma inspiração para o ano novo.
Encantada
Nesta época em quem esse ciclo de 12 meses se encerra, em cada um de nós surge a esperança de que o próximo seja um ano melhor, que possamos realizar os sonhos que ainda não conseguimos (aquele trabalho novo, aquela tão sonhada viagem, talvez um novo e grande amor, escrever um livro, comprar uma casa ou um carro, enfim, cada um sabe o que lhe move e aquece o coração nesse momento), que possamos ter em nós a bondade ao olhar para o outro e tentar ajudar da forma que lhe for possível, e mesmo sabendo que vivemos em um mundo com muitas coisas ruins, que possamos ter fé nas pessoas, começando por essa pessoa com a qual nos encontramos a cada vez que olhamos no espelho, afinal é ela quem pode se levantar a cada dia e correr atrás daquilo que desejamos.
Que a inspiração que temos ao acompanhar as histórias de nossos personagens preferidos seja transformada em força ativa para nos levar adiante e a sermos pessoas melhores, transformando a nossa própria história e as histórias daqueles que nos cercam, com os super-poderes com os quais nascemos e que não nos custa nada usar, seja um sorriso, um abraço, um olhar compreensivo, uma palavra de carinho ou mesmo parar para ouvir com atenção alguém que precisa desabafar.
Que 2016 seja assim, mais leve, mais brilhante, mais colorido e mais feliz como nos contos de fadas! E que possamos nos lembrar sempre que a força e o poder de fazer tudo isso real está em nós.

[yasr_visitor_votes size=”medium”]